Foi o fim de uma era e o início de um mundo de incertezas para os habitantes da extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Após a dissolução da URSS, na década de 1990, a Rússia passou por uma enorme transição económica, social e política. A privatização descontrolada de algumas empresas e o fecho de outras, consideradas improdutivas, gerou uma onda de desemprego em massa e a redução do consumo.

Entre 1989 e 1998, a artista visual francesa Lise Sarfati viveu neste país, o que lhe deu a oportunidade de aprofundar o conhecimento dos factos e, fundamentalmente, das dificuldades do quotidiano das pessoas que lá viviam. Apaixonada por fotografia documental, fotografou as cidades de Moscovo, Norilsk e Vorkuta, capturando a realidade crua e rude da sociedade russa daquela época difícil.

O seu livro "Acta Est" mostra 43 imagens, algumas até agora inéditas, de pobreza extrema, edifícios destruídos, fábricas abandonadas, crianças entregues a si próprias a deixar adivinhar um futuro de delinquência e adolescentes fugitivos internados em campos de suposta reeducação. Um poderoso registo histórico da era pós-soviética durante a enorme convulsão social que a mudança de regime político espoletou.