A culpa é do irmão! Para um trabalho que tinha de apresentar na escola, pediu-lhe, um dia, que lhe fizesse um origami em forma de crânio. A partir daí, nunca mais parou. "Fiquei fascinado. Dobro papel desde 2002", revela Ross Symons, um artista plástico empreendedor que, em 2014, com apenas 22 anos, para rentabilizar a sua paixão por esta técnica de dobragem de papel japonesa, resolveu fundar uma empresa, a White on Rice.

"Criamos conteúdos para as redes sociais de outras marcas e para agências", explica. "Também fazemos instalações e criamos animações com origamis", afirmou ainda o criativo em entrevista ao Modern Life. Em 2014, para promover a companhia, desenvolveu um projeto que o levou a criar um origami por dia durante um ano e a partilhá-lo com os mais de 100.000 seguidores que tem no Instagram.

Este ano, a necessidade de novos desafios levou-o a avançar com um outro, o de criar uma figura de papel em miniatura durante um ano. "Quis usar objetos do dia a dia, nomeadamente fósforos, palitos e agrafos, para que o tamanho das miniaturas fosse imediatamente percetível. Também gosto de brincar com a luz e com as cores e isso foi outra das coisas que quis explorar neste projeto", explica.

Para atingir o objetivo a que se propôs, vai ter de dobrar muito papel. "Muitas das ideias surgem-me quando estou a trabalhar mas também procuro inspiração noutros artistas e em livros", afirma Ross Symons, que reside na Cidade do Cabo, na África do Sul. A maior parte dos origamis que integram o novo projeto, que pode ver de seguida, são feitos de manhã para serem fotografados e partilhados à tarde.