Chegou a Tóquio, pela primeira vez, acidentalmente, em 1976. Nunca tinha ouvido falar nela e não estava, constatou depois, preparado para descobrir a "mais intensa e desconhecida cidade do mundo", como a descreveria mais tarde Greg Girard. "Deixei a bagagem num cofre e fui andar pelas ruas do bairro de Shinjuku até de manhã. Decidi, então, que iria ficar lá mais tempo que o esperado", revela o fotógrafo canadiano.

Conseguiu, pouco depois, um emprego em part-time como professor de inglês, o que lhe permitia ter disponibilidade para explorar a cidade com a sua máquina fotográfica em punho. Alugou uma câmara escura para fazer impressões a preto e branco mas enviou os negativos para um laboratório, onde ficaram esquecidos, o que fez com que as imagens desses tempos permanecessem praticamente inéditas até aos dias de hoje.

Fotografias antigas mostram como era a América
Fotografias antigas mostram como era a América
Ver artigo

Agora, a Magenta Foundation, uma editora canadiana que aposta no trabalho de artistas emergentes, desafiou-o a reuni-las num livro. "Essas fotografias são artefactos de uma Tóquio pré-bolha. São remanescentes da crise do pós-guerra e combinam-se com a modernidade de uma transição que estava prestes a explodir em câmara lenta no final do século XX. Olhando para essas fotos agora, quatro décadas depois de terem sido feitas, acabam por ser um registo, não importando quais eram, à época, as minhas intenções", diz.

As imagens da obra "Tokyo-Yokosuka 1976-1983", como lhe chamou, que pode ver de seguida, documentam uma realidade que já não existe. "Hoje, fornecem também um vislumbre inesperado de duas correntes históricas que se cruzam em direções opostas. A do declínio da proeminência dos EUA no mundo do pós-guerra, particularmente na Ásia. E o surgimento de uma cidade asiática como padrão para o futuro", refere ainda.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.