Natural de Bergerac, vive em Montpellier, em França, mas corre o mundo a fotografar. Especializado em património abandonado, Romain Thiery é, também, pianista desde os cinco anos. "Tenho a sorte de ser capaz de conciliar ambos os mundos artísticos que mais perto estão do meu coração", orgulha-se. O seu projeto "Requiem for pianos" é a prova do seu apego à música e à fotografia, as suas duas paixões.

Foi durante as suas explorações urbanas a um castelo abandonado no sudoeste do país onde reside que, em 2014, altura em que iniciou o seu projeto visual, Romain Thierry descobriu um piano abandonado. Desde essa altura que tira fotografias aos exemplares destes instrumentos musicais que encontra ao abandono, adensando ainda mais o mistério que envolve os lugares que visita.

"Cerca de cinquenta das minhas fotografias estão focadas num objeto central, o piano. Como pianista, a emoção toma conta de mim quando descubro um piano abandonado. É este o objetivo da minha arte, ter as minhas duas paixões unidas num mesmo sentimento", explica ainda. No seu projeto, podem ver-se fotografias tiradas em França, Itália, Bélgica, Ucrânia, Alemanha, Polónia e República Checa.

"Através das minhas imagens, as notas musicais destes pianos abandonados soam novamente pelas ruínas dos edifícios soltando as rédeas da nossa imaginação", acredita. Sempre que está em casa, toca piano todos os dias e também dá aulas na sua cidade. Algumas das suas originais fotografias, que pode ver de seguida, já fizeram parte de várias exposições, nacionais e internacionais.