A maldade tem vários níveis e existem algumas pessoas que são afetadas por eles. O psiquiatra forense Michael Stone criou um índice de maldade que tem como objetivo definir a maldade de cada um e o porquê de eles agirem de determinada forma. Desde os mais simples até aos mais elevados, nomeadamente passando pelos psicopatas ou os assassinos, descubra até onde é que pode ir a maldade de um ser humano.

Não psicopatas:

Legítima defesa - Este grau é o mais simples da maldade e baseia-se em pessoas que fazem de tudo para se defenderem. O facto de não medirem esforços para eliminar qualquer um que se atravesse no seu caminho, não faz com que sofram de problemas psiquiátricos.

Passional - Refere-se a pessoas que agem com maldade e motivadas pelos ciúmes. Podem ser consideradas egocêntricas e imaturas.

Cúmplices - São pessoas que acabam por se tornar cúmplices de maldades. São definidas como anti-sociais e não gostam de conviver com outras pessoas.

Defesa/provocação - A maldade destas pessoas passa pela provocação do outro, de modo a obterem qualquer tipo de reação que as faça passar por vítimas.

Desespero e trauma - São pessoas motivadas pelo desespero ou até mesmo traumas que sofreram anteriormente. São pessoas com muitos remorsos.

Explosão - Agem por impulso, como se se tratasse de uma explosão de raiva.

Narcisistas - Está relacionado com pessoas que agem sob ameaça.

Mágoa - Refere-se a pessoas muito magoadas no seu interior e que acabam por explodir ao ponto de serem muito cruéis.

Amantes - Estas pessoas são capazes de cometer atos terríveis motivados pelos ciúmes. Já apresentam alguns sinais de psicopatia.

Psicopatas:

Egocêntricos - Este tipo de pessoas procura fazer mal às vitimas que podem atrapalhar os seus planos ou que tenham testemunhado alguns deles.

Sem escolha - Refere-se aos chamados psicopatas que agem contra quem se cruza no seu caminho e ameaça revelar aos outros a sua verdadeira personalidade.

Poder - As pessoas que têm sede de poder são capazes de qualquer coisa para chegarem onde querem, até mesmo eliminar quem se coloca no seu caminho.

Estranhos - Revelam a sua maldade apenas em acessos de fúria, são violentos e agem de forma estranha ao mesmo tempo.

Cruéis - Estes são calculistas e planeiam os seus crimes ao pormenor. Tudo é minuciosamente pensado para que nada corra mal com os seus planos.

Destruidores - Estes fazem com que a sua maldade atinja o maior número possível de pessoas. O seu foco não passa por ninguém em específico.

Violência em série - Neste caso os psicopatas têm tendência a querer um número ainda maior de vítimas e a fazer algo específico para cada uma delas.

Perversos - Estes têm como motivação o sexo e geralmente cometem violações em série, acabando no final por matar as suas vítimas.

Torturador - A motivação destas pessoas é mesmo cometer o assassinato, mas antes disso elas tem como objetivo torturar as suas vítimas.

Psicopata - Refere-se ao facto de estas pessoas sentirem prazer a torturar os outros. Têm fortes problemas psicológicos.

Sádicos - Tem como objetivo torturar as suas vítimas até ao fim, mas sem cometerem o assassinato. Isto porque, gostam de ver as suas vítimas sofrerem uma e outra vez.