Tanto a inflamação da mucosa que reveste o estômago, provocando dores abdominais, náuseas, vómitos, diarreias e perda de apetite (gastrite), como a infecção do canal digestivo, que produz os mesmos sintomas acompanhados de febre (gastroenterite), tratam-se com antibióticos, apesar de existirem casos em que a sua origem não é bacteriana.

A gastrite pode ser causada por medicamentos como o ácido acetilsalicílico ou o ibuprofeno e a gastroenterite por parasitas.

Como se previnem os problemas derivados de uma má digestão

- Elimine ou reduza a ingestão de álcool, cafeína, bebidas com gás e tabaco.

- Lave as mãos antes de cozinhar ou comer, bem como os utensílios de cozinha.

- Descongele a comida no frigorífico e não à temperatura ambiente.

- Não ingira refeições ou lacticínios que tenham estado mais de duas horas fora
do frigorífico.

Quando ir ao médico

A maioria dos episódios dura 1-2 dias e desaparecem espontaneamente mas, caso persistam ou se tiver vómitos, fezes com sangue, dores de estômago agudas e febre muito alta, procure ajuda médica.

Os remédios naturais

- Faça um dia de jejum. Beba muita água (pelo menos, 8 copos por dia) para prevenir a desidratação.

- Evite os alimentos que possam irritar o estômago, como o leite, que aumenta a  secreção ácida, ou os citrinos.

- Acalme o seu estômago com um chá de camomila, 3 ou 4 vezes ao dia.

- «Faça uma infusão de erva de São Roberto, alcaçuz e malvas (1 colher
de sopa de cada planta para cada meio litro de água, 10 minutos em infusão) e
beba 3 vezes ao dia», sugere João Beles, naturopata e professor no
Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa.

Texto: Madalena Alçada Baptista com João Beles (naturopata)