"Na quinta-feira vamos apresentar uma forma de colocar as 'startups' no mercado na área da saúde", disse à Lusa o presidente executivo do projeto, Nuno Carvalho.

O responsável escusou-se a adiantar mais pormenores antes do lançamento do projeto, mas manifestou-se otimista em relação ao seu sucesso.

A incubadora é apresentada a 21 de abril, dia em que também vai abrir candidaturas para projetos inovadores capazes de responder às necessidades atuais do mercado.

Nos próximos três anos, a Healthcare City espera atingir 250 empreendedores, sendo que pelos estudos realizados pelos responsáveis do projeto, estima que 30% sejam estrangeiros.

"Através do ecossistema pensado para a Healthcare City, os empreendedores poderão chegar de forma mais rápida ao mercado para comercializar os seus produtos ou serviços e, também assegurar uma maior taxa de sucesso para as suas 'startups'", refere a empresa.

Presidida pelo diretor da NOVA Medical School/Faculdade de Ciências Médicas, Jaime da Cunha Branco, a direção executiva da Healthcare City está a cargo de Nuno Carvalho, que tem uma experiência de cerca de duas décadas em empreendedorismo.

O projeto resulta de uma parceria entre a NOVA Medical School/Faculdade de Ciências Médicas (NMS/FCM), a Janssen, empresa farmacêutica da Johnson & Johnson, a Lusíadas Saúde e a Médis.

As candidaturas vão estar abertas até 20 de maio.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.