“Cada instituição tem uma comissão de prevenção da infeção que aplica as medidas necessárias de controlo da infeção e de transmissão em ambiente covid ou em ambiente não covid. É com estas comissões que contamos para a prevenção da transmissão de infeção”, afirmou aos jornalistas Marta Temido, na conferência de imprensa de atualização de informação relativa à infeção pelo novo coronavírus.

A ministra foi questionado sobre a forma como é acautelada a gestão de profissionais de saúde nos centros de saúde e hospitais para evitar que uma infeção feche uma unidade, como aconteceu centro de saúde de Borba ou situações como a do hospital de Santarém, com 82 de pessoas em isolamento.

Marta Temida sublinhou que “é um trabalho complexo” num contexto de uma doença de grande transmissibilidade e admitiu que a transmissão da covid-19 entre profissionais de saúde “é bastante preocupante”, nomeadamente pelos efeitos na capacidade assistencial.

“Mas felizmente tem sido sempre detetado por estas comissões e enquadrada naquilo que são os procedimentos e planos de contingência dos próprios hospitais”.

Portugal contabilizou ontem mais 31 mortos relacionados com a covid-19 e 2.899 casos confirmados de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim ontem divulgado, desde o início da pandemia de covid-19 Portugal já contabilizou 112.440 casos confirmados e 2.276 óbitos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.