Todos sabemos que existem grupos musculares que os homens preferem treinar: na maioria das vezes são aqueles que ficam por baixo da t-shirt. Surpreendido? Creio que não. No entanto, treinar os diferentes grupos musculares é essencial para aumentar a força global do indivíduo.

O treino dos membros inferiores, geralmente denominado de "treino de perna" é, frequentemente, negligenciado pelo sexo masculino. Todavia, a dúvida permanece. Qual a razão para isso acontecer? Na verdade, este envolve o trabalho de bastantes unidades motoras o que, consequentemente, faz com que se torne muito exaustivo. E é neste mesmo momento, quando confrontados com a possibilidade de realizar um treino dos membros inferiores, que surgem as seguintes verbalizações: "Não posso, tenho dores no joelho" ou "Não preciso de treinar pernas porque já jogo futebol".

Tendo em consideração a informação supramencionada, torna-se então relevante compreender os motivos pelos quais o treino dos membros inferiores não deve ser ignorado, mas sim, alvo da sua atenção.

Primeiramente, responda às seguintes questões: sabia que exercícios funcionais como lunges e/ou squats tendem a aumentar a estabilidade do joelho? E que, consequentemente, podem  prevenir a ocorrência de uma rotura do Ligamento Cruzado Anterior (LCA)? É verdade. Contudo, não ficamos por aqui. O desenvolvimento de lesões, como lombalgias, podem tornar-se recorrentes quando existem desequilíbrios musculares, isquiotibiais enfraquecidos e falta de mobilidade, sendo o treino dos membros inferiores essencial para diminuir o risco de lesão.

Adicionalmente, os investigadores referem que exercícios de fitness que envolvem grandes grupos musculares contribuem para o aumento dos níveis de testosterona o que, por sua vez, irá ter um impacto positivo no desenvolvimento de massa muscular (hipertrofia muscular), no desempenho sexual e até mesmo no humor do indivíduo. Para além disso, o treino dos membros inferiores também aumenta a estabilidade e desenvolve a proprioceção influenciando, assim, o equilíbrio.

Um outro motivo para incluir os membros inferiores na sua rotina de treino prende-se com o facto de este contribuir para o aumento da sua amplitude de movimento. Como? Se alguém lhe disser que a flexibilidade não está relacionada com o treino de força, não acredite. É um mito! O facto de aprender os padrões corretos dos movimentos que estão incluídos aquando dos exercícios dos membros inferiores (e.g., squats) vai melhorar a sua amplitude de movimento.

Por fim, este é um treino que pode acelerar o metabolismo basal uma vez que, ao construir massa muscular e, consequentemente, mantê-la ativa vai fazer com que o seu metabolismo funcione de forma mais rápida.

Já sabe o que vai treinar hoje?

Não se esqueça: o seu corpo funciona como uma unidade. E, por isso, espera-se que este conceito seja tido em consideração quando o tema é o exercício físico, uma vez que é fundamental trabalhar todos os grupos musculares na sua totalidade para atingir um corpo proporcional, simétrico e saudável.

Exemplo de Treino dos Membros Inferiores

1. Squat (12-12-10-8 repetições)

Squat
créditos: Holmes Place

2. Leg Press (12-10-8 repetições)

Leg Press
créditos: Holmes Place

3. Leg Extension (12-10-8 repetições)

Leg Extension
créditos: Holmes Place

4. Leg Curl (12-10-8 repetições)

Leg Curl
créditos: Holmes Place

5. Calf Raises (15-15-15 repetições)

Calf Raises
créditos: Holmes Place

Bons treinos!

Bruno Botas - Personal Trainer Holmes Place Alvalade

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.