É muito comum, entre a população que corre, desvalorizar o treino muscular e apenas praticar a corrida como meio para melhorar a sua performance. O problema surge quando as lesões começam a aparecer. Nessa altura procuramos o médico e na maioria das vezes o resultado é falta de treino. Não é falta de corrida, mas falta de ativação de outros grupos musculares.

A corrida é um desporto que envolve um gesto técnico repetido milhares de vezes a cada treino e é muito frequente desenvolvermos pequenos “vícios” ou padrões de movimento desviantes, levando à sobrecarga de umas estruturas e danificação de outras.

O treino de resistências (pesos) melhora a performance da corrida, aumentando a força, a resistência, a potência e a amplitude do movimento. Para além destas vantagens ainda pode favorecer a correção do gesto desportivo, equilibrando os músculos estabilizadores do movimento (como os adutores e abdutores da coxa), antagonistas (como os posteriores da coxa) e trabalhar especificamente zonas menos fortalecidas (core e extensores do tronco).

Por estas razões, devemos sempre fazer alguns exercícios de musculação para melhorar a nossa corrida e tornar-nos mais resistentes à lesão. O objetivo destes exercícios não será o aumento da massa muscular (até porque o peso corporal na corrida pode ser penoso), mas o foco destes treinos será a força e coordenação inter muscular. A escolha dos exercícios vai sempre depender das necessidades individuais, procure um profissional de exercício físico para avaliar as suas necessidades e recomendar os melhores para o seu caso.

 Eis alguns exemplos:

Walking Lunge
créditos: Holmes Place

Walking Lunge: Movimento de afundo de pernas alternado, que fortalece principalmente o quadricípete e os glúteos.

TRX Leg Curl
créditos: Holmes Place

TRX Leg Curl: Movimento de flexão da perna em base instável que fortalece os posteriores da coxa, glúteos e extensores lombares com alguma participação dos estabilizadores do joelho.

Peso Morto
créditos: Holmes Place

Peso Morto: Movimento de extensão do tronco que fortalece toda a cadeia posterior desde os gémeos, posteriores da coxa, glúteos e extensores do tronco.

Side Slide Lunge
créditos: Holmes Place

Side Slide Lunge: Movimento de afundo lateral, que trabalha o quadricípete, o glúteo e os adutores (da perna em extensão).

Mountain Climbers
créditos: Holmes Place

Mountain Climbers: Movimento de controlo do core, com participação especial dos flexores da coxa (psoas-iliaco e reto femural).

Prancha com Rotação
créditos: Holmes Place

Prancha com Rotação: movimento de controlo do core (em rotação) com principal participação do Abdominal Transverso e Oblíquo.

Paulo Quin - Regional Master Trainer Holmes Place

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.