A insegurança e as relações pessoais podem aumentar o risco de desenvolvermos problemas de saúde, afirma um estudo da Universidade Acadia, no Canadá, no qual participaram 5.545 adultos, entre os 18 e os 60 anos. Os investigadores constataram que as pessoas que evitam comprometer-se com os outros têm maior tendência para sofrer de problemas dolorosos, como enxaquecas fortes ou frequentes, sendo que as pessoas ansiosas (preocupadas com a rejeição) são mais propensas a ter problemas cardiovasculares, como enfartes ou hipertensão, quando comparadas com aquelas que tem uma vida social ativa.

Para além de ser benéfico para a mente, cultivar as relações pessoais e ser capaz de criar relações mais íntimas também parece ser uma forma eficaz de evitar algumas doenças crónicas, bem como problemas do foro mental. «É fundamental ter uma vida social ativa e desenvolver actividades regulares com um grupo de amigos. E é também importante cultivar a qualidade das relações sociais e familiares. Todos necessitamos de nos sentir amados e encorajados», defende mesmo Thérèse Hannier, fundadora e presidente da associação francesa Phare, especialista na prevenção contra o mau estar e o suicídio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.