Todos nós precisamos que as nossas glândulas produzam sebo para manter a integridade do filme hidrolípidico, que é o principal elemento de proteção da pele contra as agressões externas. No entanto, quando há produção exagerada de sebo acompanhada da alteração das características do mesmo (mais espesso, comedogénico e irritante), dá-se o aparecimento das tão indesejadas lesões acneicas (borbulhas, pontos negros, microquistos, entre outros).

A partir da puberdade, o aumento da secreção de hormonas sexuais masculinas leva à hipersecreção sebácea, alteração da qualidade do sebo, espessamento da epiderme, inflamação e colonização bacteriana da superfície cutânea. Estas são as principais causas do aparecimento da acne, uma doença inflamatória do folículo pilo-sebáceo que afeta principalmente as áreas com maior número de glândulas sebáceas como o rosto, a parte superior do toráx e as costas.

A acne é a principal causa de consulta dermatológica afetando 90% dos adolescentes na Europa. Com um pico de incidência entre os 14 e os 17 anos, é mais prevalente no sexo masculino. Geralmente a acne desaparece entre os 20 e os 25 anos. No entanto, mantém-se em 15% dos casos de pessoas entre os 30 e os 35 anos e em 1% nos homens e 4% nas mulheres após os 40 anos.

Habitualmente, a acne tem um efeito psicológico de curto prazo, que poderá manter-se e tornar-se grave. A diminuição da auto-estima, a exclusão social, a depressão e a ansiedade são repercussões psicológicas frequentes de um paciente com acne. De forma a prevenir estas consequências psicológicas e o agravamento das lesões acneicas (acne severa e cicatrizes), a acne deve ser tratada precocemente.

Higiene diária

A higiene deve ser o primeiro gesto na rotina diária de qualquer tipo de pele. Na pele acneica, a higiene diária desempenha um fator ainda mais preponderante dado que a utilização de produtos de higiene suaves - não detergentes e não deslipidantes - permite a purificação dos poros e a remoção das impurezas, descongestionando e refrescando a pele. Um gesto simples e eficaz na conquista da pele saúdavel.

O cuidado deverá ser o mais completo possível, ou seja, deverá atuar em todas as causas da acne, aumentando o conforto cutâneo e melhorando a qualidade da pele desde a primeira utilização.

Para além dos produtos dermocosméticos adequados, há um conjunto de cuidados que deverão ser adotados por um paciente com acne: não esfregar nem espremer borbulhas e pontos negros para evitar o aparecimento de cicatrizes; utilizar sempre produtos de maquilhagem não comedogénicos e oil-free; adotar uma alimentação equilibrada; fazer a higiene e o cuidado da pele duas vezes por dia; e utilizar fotoprotetor adequado à pele oleosa de forma a prevenir o efeito rebound da acne.

Os tratamentos para a acne precisam de ser contínuos e prolongados e é essencial cumprir o tratamento com perseverança, sob pena de as borbulhas reaparecerem.

A convivência com a acne não é fácil, ela afeta diretamente a auto-estima e as relações com os outros. A vergonha e a falta de confiança são alguns sentimentos frequentes, no entanto, o que para alguns pode parecer uma simples borbulha, para quem a tem é um problema grave.

Devido a estes efeitos psicológicos e ao possível aparecimento de cicatrizes permanentes e inestéticas, o tratamento da acne não deve ser negligenciado.

Os pais e os amigos devem ter um papel ativo na resolução deste problema que afeta a maioria dos jovens, a partir do aconselhamento de produtos de dermocosméticos adequados e a sua implementação na rotina diária. São gestos essenciais para a melhoria da qualidade da pele.

Por Marta Alves, Farmacêutica nos Laboratórios BIODERMA Portugal