Em fevereiro de 2018 Vítor Espírito Santo mudou-se para os Estados Unidos da América com a finalidade de integrar um projeto de carne desenvolvida em laboratório. O engenheiro biomédico português integrou, assim, o projeto Clean Meat da empresa Just, sediada em São Francisco, na Califórnia.

A 20 de fevereiro, pelas 14h00, a Sala Estoril, da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, recebe o investigador, agora também Diretor de Agricultura Celular na Just, na segunda sessão da iniciativa “Food Talks - Think, Talk & Act”. Encontro aberto à comunidade.

Vítor Espírito Santo dinamiza o debate “Cultured Meat: paving the way to a more sustainable and creative food system” (“Carne Cultivada: um novo caminho para um sistema alimentar mais sustentável e criativo”), em torno de “uma tecnologia inovadora que está pronta para revolucionar o sistema global de alimentos. A carne cultivada é produzida pela obtenção de uma pequena porção de células do animal e proliferando-as em cultura para gerar números suficientes para alcançar a composição celular necessária para produzir um produto de carne real”, podemos ler na apresentação da sessão.

Ainda de acordo com o comunicado que apresenta a segunda conversa em torno de temas prementes para a alimentação humana neste século XXI, o processo da “carne cultivada” é “mais eficiente e favorável ao meio ambiente e representa um passo em frente para evitar o abate de um grande número de animais”.

Na palestra proferida por Vítor Espírito Santo serão apresentados alguns dos desafios associados à carne desenvolvida em laboratório, potencial para comercialização e perspetivas excitantes para o sistema alimentar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.