Apetece-lhe comida de aconchego? A EatTasty encontra-lhe o cozinheiro

Quem gosta de cozinhar sabe como é bom receber um elogio ao apuro e sabor. Quem come com gosto e prazer, dá valor à cozinha de conforto. Nem sempre os dois atores se encontram no mesmo palco. A EatTasy quer juntá-los a todos, aos cozinheiros de mão cheia e aos bons garfos. Oferece remuneração e formação aos primeiros e a garantia de cozinha de conforto e memória aos segundos.

Para além das modas e dos hábitos de cada tempo e lugar há na dimensão alimentar uma lei que supera gostos e tendências de época. Sempre houve e há quem gosta de cozinhar com esmero e apuro e quem gosta de comer essa mesma cozinha de conforto e intemporal. Como em tudo o mais funciona, aqui, uma regra elementar, a da oferta e a da procura. E quando as duas se encontram naquilo a que chamamos química perfeita, o casamento é para durar. Isto mesmo, um casamento duradouro, é o que pretende uma empresa criada em março de 2016 para apoiar e projetar, em cada bairro, os cozinheiros de mão cheia.

A EatTasty tem um objetivo ambicioso, “tornar-se a maior comunidade de cozinheiros do mundo”. Um compromisso de princípio por parte dos dois fundadores, Rui Costa e Orlando Lopes. Na prática o que esta dupla procura é, através da plataforma criada na internet, ligar os cozinheiros e cozinheiras anónimos que fazem das suas cozinhas domésticas verdadeiros templos do bem comer. Do outro lado, e aqui temos a procura, estão os potenciais clientes, ou seja, os chamados bons garfos (podem, claro, não o ser), todas aquelas pessoas que gostam de saborear uma comida acolhedora, reconfortante e com o cuidado de ser nutricionalmente equilibrada. Ou seja, uma mesa que se faz alinhada com a cozinha mediterrânica e com as nossas bases tradicionais. Saliente-se que, sendo esta uma iniciativa que agrega cozinheiros com experiências e percursos diferentes, quem encomenda a cozinha EatTasy, encontre sabores de inúmeras latitudes e longitudes: da cozinha do Médio Oriente, à tradição anglo-saxónica, asiática, sul-americana, entre outras.

Pergunta o leitor: “como se operacionaliza tudo isto?”. É simples. Comecemos com os candidatos a cozinheiros EatTasty. Na plataforma da iniciativa encontram os procedimentos para se tornarem um cozinheiro EatTasty. Este recebe remuneração mensal, a formação e acompanhamento de um chef com 15 anos no ativo e com um currículo que se espraia de Portugal ao Japão, passando pela Hungria e Inglaterra, incluindo restaurantes com as almejadas estrelas Michelin.

Apetece-lhe comida de aconchego? A EatTasty encontra-lhe o cozinheiro

Em função dos pedidos dos clientes, os cozinheiros selecionados pela EatTasty recebem diariamente, em casa, um cabaz de ingredientes. Os estafetas da empresa tratam, de acordo com a hora acertada, de levantar as refeições prontas e de as entregar no destino. De acordo com a equipa da EatTasy a ideia é minimizar a distância entre produção da comida e entrega, de preferência centralizar as duas no mesmo bairro.

No lado oposto desta comunidade está o comensal que recebe no domicílio, ou na empresa, a comida caseira preparada pelos cozinheiros EatTasty. Entre as empresas que já aderiram ao conceito estão a Deloitte, PwC, PT, Beta-i, MLGTS, Uniplaces, estas na área de Lisboa. A comida pode ser encomendada online até à hora do almoço (consoante o stock existente) e/ou adquirida para os restantes dias da semana. A refeição é sempre entregue à hora do almoço.

Sabe quem já provou que a equipa EatTasty tem nas suas preocupações fornecer uma cozinha promotora de hábitos alimentares saudáveis, com pouca utilização de sal, ricas em minerais, vitaminas proteínas de origem vegetal, hidratos de carbono e fibras. No prato, vamos encontrar poucas gorduras saturadas e riqueza no que respeita a frutas, cereais e legumes.

No site da empresa cozinheiros e clientes encontram informação detalhada sobre este serviço.

artigo do parceiro:

Comentários