Manda a tradição que na última quarta-feira de agosto a cidade espanhola de Buñol, em Valência, se entregue a uma loucura coletiva, uma verdadeira batalha campal – com regras – que terá as suas origines nos anos de 1940 e que faz dos tomates verdadeiras armas de arremesso.

A festa que em 2019 se realiza a 28 de agosto, tem nome, La Tomatina, e convida milhares de espanhóis e visitantes a uma contenda com um princípio elementar: Arremessar tomates, tantos quantos possíveis, aos adversários.

A par de muitos outras festas de cariz popular, também a La Tomatina não tem uma paternidade assegurada. Há quem a creia como descendente de uma tradição que remonta ao ano de 1944, tendo como mote um desafio lançado por uma conhecida marca de polpa de tomate.

Outra teoria sobre a origem da festa aponta o ano de 1945 quando, no decurso de um desfile de gigantones, um grupo de jovens terá na Plaza del Pueblo, iniciado uma quezília utilizando tomates. Um ano mais tarde, os mesmos jovens terão voltado munidos de tomates, reinsindo na batalha, não obstante a oposição das forças policiais. Não desistiram e, com o passar dos anos, aquilo que era uma manifestação à margem da lei passou a ter a benesse desta.

No decurso da Ditadura Franquista, a festa foi interrompida, retomando em 1975, após a morte de Franco.

Certo é que, volvidos quase 80 anos, La Tomatina ganhou mérito próprio e tornou-se cartaz turístico de uma pequena cidade do sudeste espanhol. Em 1980 o município local chamou a si a organização e promoção da festa.

Uma batalha que não tem regras e alguns rituais firmados ao longo das décadas. Começando, os tomates utilizados são de uma espécie pouco utilizada para o consumo humano e, no caso vertente, especificamente produzida para La Tomatina.

Em Buñol a loucura começa oficialmente às 11h00 da manhã, embora logo pelas 9h00 se erga na Plaza del Pueblo um mastro ensebado, encimado com um presunto. Os mais afoitos tentam conquistá-lo. Das janelas, a população atira baldes de água aos participantes na La Tomatina.

Com o disparo para o início das hostilidades, começa uma verdadeira arruaça, com milhares de participantes a arrematarem os tomates despejados por vagas sucessivas de camiões que descarregam a fruta nas artérias da cidade. As próximas horas deixam algumas das ruas da cidade vermelhas de polpa de tomate.

Contudo, La Tomatina tem regras e apela ao civismo dos participantes. Os tomates são esmagados nas mãos antes de serem arremessados, não é permitido contacto físico entre os participantes ou rasgar a roupa. Não são permitidos objetos que propiciem arremesso durante La Tomatina. Ao segundo disparo terminam as hostilidades.

Para participar em La Tomatina, os interessados terão de se inscrever aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.