Turistas em Portugal já têm linha da APAV

No âmbito do projeto “May i help you” que tem financiamento da Comissão Europeia

Os turistas que visitem Portugal e sejam vítimas de um crime poderão recorrer à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) para apoio jurídico ou resolução de questões práticas, como os procedimentos para cancelar cartões de crédito.

Este apoio vai ser divulgado na quinta-feira, através da apresentação de uma campanha de sensibilização que a APAV vai lançar especialmente dirigida aos turistas que visitam Portugal, resultante do projeto “May i help you” (Posso ajudá-lo), que tem financiamento da Comissão Europeia.

“Trata-se de alertar o turista para a prevenção que deve ter, mas também procurar dar uma resposta e apoio, uma solução quando é vítima de um crime de furto, por exemplo, de uma carteira ou quando é vítima de um dano de um carro que foi alugado e foi vandalizado para quando sair do território nacional ter uma sensação e uma resposta positiva ao mal que lhe aconteceu”, explicou à o secretário-geral da associação.

De acordo com João Lázaro, este é um trabalho que a APAV tem vindo a desenvolver em várias fases e que passa por uma ligação com as embaixadas em Portugal, sendo que muitas disponibilizam nos seus sites ligação para o site da APAV e referência à campanha.

Acrescentou que a informação é igualmente passada através dos agentes de turismo e que a campanha estará principalmente centralizada em Lisboa, com perspetiva de ser alargada aos pontos mais turísticos do continente e ilhas.

“É um apoio emocional porque quando se está fora do país de origem a cultura é diferente, os procedimentos são diferentes, o papel da polícia varia de país para país. Depois é também um apoio muito prático que passa por ajudar ao cancelamento dos cartões de crédito, fazer a ponte para a embaixada, para os documentos que poderão ser necessários para viajar e ajudar à resolução de questões práticas que reforcem a segurança e evitem que as coisas roubadas possam servir para outros crimes”, adiantou João Lázaro.

Disse também que a ajuda dada inclui apoio jurídico, explicando que direitos é que as pessoas têm, “designadamente porque face à legislação europeia, nomeadamente em relação a crimes mais violentos, os cidadãos estrangeiros da União Europeia poderão ter direito a uma indemnização”.

O secretário-geral da APA disse que a apresentação da campanha vai ser feita através de uma ação na rua Augusta, em Lisboa, onde será distribuída informação sobre apoio às vítimas aos turistas e transeuntes que por ali passem.

Fonte: Lusa

3 de agosto de 2011

artigo do parceiro: Nilza Rodrigues

Comentários