The Waiting Wall: A versão moderna do muro das lamentações que permite aos ingleses abrir o seu coração

A estação de comboios de Brighton, em Londres, tem um painel onde são projetados os sentimentos e confissões mais íntimas do povo inglês. A iniciativa insere-se no âmbito do Festival digital de Brighton que se realiza durante esta semana em Londres.

Pode ser uma declaração de amor, um problema no trabalho ou apenas um simples desabafo. Tudo é permitido. “The Waiting Wall” é o nome do projeto que permite aos ingleses abrir o seu coração de forma inovadora e original.

Para deixar a sua mensagem basta aceder ao site oficial do projeto e clickar enter. As confissões e desabafos deixados pelos milhares de viajantes que passam diariamente pela estação de comboios de Brighton são projetadas num ecrã semelhante ao que habitualmente exibe os horários das partidas e chegadas dos comboios.

"Tenho enviado mensagens ao marido de outra pessoa e não consigo parar", "Sou um homem que pratica bodybuilding e toda a minha vida quis ser uma mulher" e "Existem demasiadas coisas horríveis a acontecer no mundo para conseguir desfrutar da minha vida. Às vezes só queria que o mundo fosse atingido por um asteróide para que o sofrimento acabasse" foram algumas das mensagens deixadas pelos viajantes e que podem ser lidas no site do projeto.

Alan Donohoe e Steven Parker, as duas mentes por detrás "The Waiting Wall", explicaram que este conceito partiu do livro Religion for Atheists, de Alain de Botton. Para os criadores, este projeto funciona como uma versão eletrónica do Muro das Lamentações, já “que mostra as nossas angústias relembrando-nos que não estamos sozinhos na extensão dos nossos problemas e lamentos.”

A iniciativa insere-se no âmbito do Festival digital de Brighton que decorre entre 21 e 27 de setembro e que celebra as artes, a cultura e o digital.

Comentários