Somos jovens até cada vez mais tarde e estes homens (e mulheres) são a prova disso

Antes, aos 50 anos, já eram velhos. Hoje, têm filhos, praticam desporto e exibem corpos tonificados. Muitos garantem mesmo que se sentem mais enérgicos hoje do que quando tinham 20.

Nascido a 17 de julho de 1960, o modelo Andreas Von Tempelhoff (na imagem maior) continua a ser muito requisitado. Aos 57 anos, o manequim é agenciado pela Stella Models e pela Talents Management, uma agência de modelos e de gestão de talentos sediada em Viena, na Áustria. Está, no entanto, longe de ser caso único. O modelo português Francisco Cipriano, uma dezena de anos mais novo, só se estreou na moda depois dos 40 anos.

Yazemeenah Rossi, modelo italiana de 61 anos que ainda faz produções fotográficas em biquíni, é outro dos muitos exemplos. Na moda, à semelhança de outras áreas, são muitas as pessoas com mais anos que provam que velhos já são só mesmo os trapos. Em França, um inquérito realizado pela marca de vestuário Balsamik apurou que 92% das mulheres com mais de 45 anos se sente, em média, 13 anos mais nova.

Dessas, 83% estão satisfeitas com a vida que têm e 68% asseguram mesmo que são, hoje, mais felizes do que eram aos 20 anos. Nos homens, apesar de não existirem números, a sensação não difere muito, afirmam vários especialistas. Um outro estudo revela que, nos primeiros anos desta década, nalguns países europeus, o número de homens e mulheres com mais de 60 anos que se casou cresceu 21% num prazo de seis anos.

A meia idade mudou e a idade para a maternidade também

Uma outra investigação levada a cabo pelo International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA) e pela Stony Brook University assegura que, atualmente, a meia idade passou dos 50 anos para os 60. «Há 200 anos, uma pessoa de 60 anos seria considerada uma pessoa muito velha», frisou, na altura da apresentação, Sergei Scherbov, um dos cientistas do IIASA. Nas últimas décadas, o paradigma mudou, a vários níveis.

«São os 50 os novos 40 para a maternidade?», questionava mesmo a CNN num artigo sobre maternidade tardia. «Janet Jackson (na imagem inferior) pode, em breve, tornar-se no novo símbolo do crescimento [do número] de mães com 50 anos», escreveu a jornalista Kelly Wallace. A cantora Sophie B. Hawkins também decidiu ter um segundo filho aos 50. A anónima Frieda Birnbaum, uma americana residente em Saddle River, engravidou aos 60.

«Apesar de envelhecer não ser uma coisa feia, muito pelo contrário, a sociedade obriga-nos a rejuvenescer», defende Guillaume Canet, ator e realizador de «Rock'n roll», um filme francês que aborda os receios do envelhecimento que muitas pessoas têm numa perspetiva masculina. «Antes, um homem de 50 anos, podia ter barriga. Era um sinónimo de prosperidade. Hoje, é-lhe exigido que cuide de si e que tenha músculos», critica.

Somos jovens até cada vez mais tarde e estes homens (e mulheres) são a prova disso

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários