Pequeno-almoço abundante aumenta fertilidade, diz pesquisa

Estudo realizado com ingestão de calorias de manhã e de noite

Segundo um estudo israelita, um pequeno-almoço abundante pode aumentar as hipóteses de engravidar, especialmente em mulheres que sofrem com o síndrome de ovário policístico (SOP).

A pesquisa, realizada pela Universidade Hebraica de Jerusalém, concretizou-se durante 12 semanas no Hospital Wolfson e concluiu “que o número de mulheres que ovulam depois de ingerir um abastado pequeno-almoço cresceu consideravelmente, assim como os seus níveis de fertilidade”.

Foram analisados dois grupos de mulheres com um índice de massa corporal saudável e às quais se administrou uma dieta de 1800 calorias por dia. Metade delas ingeriram 980 do total das calorias no pequeno-almoço, enquanto a outra metade fez a mesma ingestão ao jantar.

Estas últimas não registaram nenhuma alteração hormonal enquanto nas primeiras notou-se uma diminuição de 8% nos níveis de glicose e na resistência à insulina, assim como uma queda de 50% nos níveis de testosterona.

Para o professor Oren Froy, responsável pelo estudo, "a pesquisa demonstra que é importante o número de calorias que ingerimos por dia, mas o momento em que o fazemos também é".

artigo do parceiro: Nilza Rodrigues

Comentários