Pelo menos 15 milhões de raparigas obrigadas a ter relações sexuais à força

A denúncia é feita pela UNICEF num relatório que inclui informação sobre mais de 40 países. Os Camarões lideram o ranking dos países com maior número de casos de violência sexual.

Um novo relatório da UNICEF afirma que pelo menos 15 milhões de raparigas adolescentes foram obrigadas a ter relações sexuais. O documento do organismo da Organização das Nações Unidas (ONU), tornado público no início de novembro de 2017, reúne informação sobre mais de 40 países e coloca os Camarões no topo da lista dos países com maior número de casos de violência sexual, com uma em cada seis raparigas vítimas de sexo forçado.

«A ideia que a mulher está à disposição do homem é um fator que leva muitas raparigas a serem vítimas de violência sexual», admitiu já publicamente Claudia Cappa, uma das autoras do relatório. Em muitos dos casos, o abusador era conhecido da vítima. Além de maridos, há namorados, amigos, outros familiares e até colegas de escola. Em países como a República Dominicana e as Filipinas, muitas são exploradas por redes organizadas.

No seguimento do escândalo dos abusos sexuais em Hollywood, que envolve nomes como Harvey Weinstein, Brett Ratner, Kevin Spacey, Dustin Hoffman e Jeremy Piven, algumas destas vítimas têm usado a hashtag #MeToo para denunciar episódios semelhantes. No entanto, o número das que, maioritariamente por vergonha e/ou por medo de represálias, se mantêm em silêncio tende a ser consideravelmente superior.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários