Os sapatos de Oprah Winfrey são mágicos

Há quase 20 anos, Jani Jacques comprou um par de chinelos usados pela apresentadora numa venda solidária. Na altura, mal podia imaginar a importância e papel preponderante que um mero par de sapatos iria desempenhar na sua vida.

Apesar dos contos de fadas não existirem, esta história tem todos os ingredientes necessários à sua concretização. No início dos anos 90, Jani Jacques, uma americana como tantas outras, atravessava um dos períodos mais complicados da sua vida. Desempregada e a passar por um período bastante complicado a nível pessoal, por ironia do destino teve conhecimento que a famosa apresentadora Oprah Winfrey iria fazer uma venda solidária.

Apesar de não ter muito dinheiro, tentou a sua sorte e comprou o item mais barato que encontrou: uns chinelos de quarto. Apesar de não lhe servirem, Jani guardou-os durante anos como uns dos seus bens mais preciosos. É caso para perguntar: “O que existe de tão mágico e especial neste par de sapatos?”

Após escrever à apresentadora sobre o papel que os chinelos desempenharam na sua vida, a história foi tornada pública em 1997 alcançando um grande sucesso entre o público. Na altura a resposta de Jani deixou toda a gente emocionada. Quando estava deprimida e não tinha ninguém para conversar, Jani calçava os sapatos e imaginava que era Oprah Winfrey. O facto de se colocar na pele da apresentadora fazia-a sentir-se melhor e reconfortada.

Passados 20 anos, a história parece não ter ficado esquecida. No programa “Oprah: Where Are They Now?”, que recupera alguns dos convidados e histórias mais marcantes que integraram o talk-show liderado por Oprah Winfrey durante 25 anos, a equipa de Oprah voltou a entrevistar Jani, que recordou o momento com emoção.

“Uma noite estava na cama a rezar e ouvi uma voz. E as pessoas podem acreditar ou não, mas a voz disse-me “Calça os sapatos”. Vou-me lembrar disto até morrer. Levantei-me e calcei-os. E o peso do mundo desapareceu. A minha vida mudou drasticamente nesse dia e deu-me a confiança para fazer o que eu queria”, afirmou.

Daí em diante os seus sonhos tornaram-se realidade: voltou a estudar e escreveu um livro. “Terminei a minha licenciatura na Universidade do Indiana em 2009. Quando saí continuei a trabalhar com crianças portadoras de necessidades especiais porque sempre gostei muito.”

Os sapatos continuam guardados num lugar de destaque: o seu escritório. “Levanto-me todos os dias e o facto de os ver todas as manhãs dão-me a inspiração que necessito para continuar. Fazem-me sentir muito confiante e orgulhosa de mim mesma”, rematou.

É caso para dizer que, tal como a personagem de Dorothy no filme "Feiticeiro de Oz", os sapatos mágicos são capazes de nos levar a qualquer lugar, basta acreditarmos.

Comentários