O feminismo de Beyoncé

Um dos novos temas da cantora norte-americana é já considerado uma demonstração de feminismo.

“O casamento pode ser fonte de alegria, amor e respeito mútuo, mas porque é que dizemos às raparigas que devem casar e não fazemos o mesmo com os rapazes?” A frase pertence a Chimamanda Ngozi Adichie, escritora e ativista nigeriana radicada nos EUA, cuja obra está traduzida em Portugal. Chimamanda Ngozi Adichie falava no início deste ano durante uma sessão das Ted Talks.

Beyoncé ouviu e gostou. Para o seu álbum homónimo, publicado de surpresa na internet na sexta-feira, 13, a cantora reformulou o tema “Bown Down/ I Been On” (2013) e incluiu a frase de Chimamanda Ngozi Adichie. Nasceu uma nova canção, “Flawless”, que é já considerada uma importante mensagem feminista.

O novo disco de Beyoncé está à venda na loja digital iTunes e inclui 14 canções e 17 vídeos. Uma amostra de “Flawless”, com 31 segundos de duração, está disponível no You Tube.

A cantora norte-americana foi muitas vezes criticada por alegadamente não demonstrar apoio ao tema da igualdade de género, recordava há dias no jornal The Guardian a publicista Mikki Kendall. E acrescentava: “Este disco mostra bem que o feminismo dela não é académico e não se baseia em modas ou rótulos. Ela é pró-mulheres, não é anti-homens.”

A nova digressão mundial de Beyoncé, “Mrs. Carter Show”, passa por Lisboa a 26 e 27 de março de 2014. O concerto terá lugar na Meo Arena (antigo Pavilhão Atlântico) e os bilhetes já estão à venda.

Bruno Horta

artigo do parceiro: Bruno Horta

Comentários