O Dia dos Namorados não é para todos mas o S. Valentim Matarruano é!

Esqueçam os corações e os peluches fofinhos. A nova moda é matarruana.
O Dia dos Namorados transformou-se e ganhou um novo sentido com a chegada dos postais S. Valentim Matarruano. O objetivo é simples: banir as ofertas clichés e agitar a rotina daqueles que já "se fazem ao bife", dos que querem sair daquela “friendzone” irritante e dos solteirões que ainda não encontraram quem os faça tremer.


Sara Osório, mais conhecida pelo seu alter ego Sara-a-dias, decidiu pôr um ponto final nos ursos de peluche fofinhos, nos corações com "Amo-te", "Kiss me" ou "Te Quiero" e nas caixas de bombons fora do prazo de validade. O matarruano substituiu o fofinho.

“Esta gama matarruana saiu à rua precisamente para banir as ofertas clichés. Não vejo este dia como um dia de engate mas como uma forma de agitar a rotina”, explica Sara.

“Os postais querem ser o teu workshop de pole dancing, querem-te dar uma injeção de confiança, tanto para os que já "se fazem ao bife", como para aqueles que ainda se encontram numa "friendzone" ou para os solteirões que já desistiram. Quero agitar esses amores que andam por aí!”, confessa.

S. Valentim Matarruano por Sara-a-dias

Sara-a-dias já "se faz ao bife" há alguns anos mas nunca comemorou o Dia dos Namorados de forma tradicional, tal como o seu próprio namorado. No entanto, garante que estes postais vão conquistar qualquer coração porque “têm poderes especiais”.

“Se não os quiserem oferecer, podem sempre comprar umas moldurinhas no Ikea e pendurá-los numa parede branca (eu acho que vou fazer isso lá por casa.. eheh) nem que seja para, no futuro, alguém entrar em casa e sentir a ação do cupido”.

Com a chegada do Dia dos Namorados, aumenta a procura dos seios falantes, lêndeas, strap-ons ou tomates no sítio. Sara-a-dias está aberta a sugestões e tudo pode ser transformado num presente único para aquela pessoa especial...ou não.

"Tudo te acontece, Sara!"

Em 2012, Sara Osório criou a Sara-a-dias para poder partilhar com o mundo as “histórias mais ou menos surreais de um quotidiano mais ou menos normal” que os seus amigos já não aguentavam ouvir. A popularidade das aventuras da rapariga dos caracóis, e da sua fiel cadela Maria, cresceu, multiplicou-se e já conta com mais de 2500 seguidores no Facebook.

Fora do mundo virtual, Sara-a-dias espalhou-se por Lisboa sob a forma de postais, aventais, malas e, mais recentemente, vidrões. Na Avenida Praia da Vitória, na Estefânia, é possível ver uma verdadeira declaração de amor do Zé Povinho à cidade de Lisboa e aos enchidos que, geralmente, utiliza para o seu cozido à portuguesa de domingo.

11 de fevereiro de 2013

Rita Afonso
____

Os postais S. Valentim Matarruano, disponíveis em nove versões, estão à venda on-line através da página de Facebook da Sara-a-dias ou através do e-mail encomendar.sara.a.dias@gmail.com

Comentários