Mulheres portuguesas no poder

Executivas de sucesso

Muito se fala sobre a igualdade de sexos. Se compararmos os tempos de hoje a algumas décadas atrás, a verdade é que muito se tem feito em prol de uma sociedade mais justa. Contudo a discussão ainda não acabou o que nos leva a reflectir que a luta por essa mesma igualdade também ainda não terminou.

E de facto os números comprovam que ainda há muito a fazer. De todas as empresas que integram o Psi-20 apenas cerca de 5% dos cargos executivos pertence a mulheres e como presidente executiva apenas uma figura nesses números (Ana Maria Fernandes como presidente da EDP Renováveis).

Há quem aponte factores culturais, sociológicos e históricos mas a verdade é que nos dias que correm as mulheres já mais que provaram que são tão ou mais competentes que muitos homens. Aliás segundo o livro de Rosália Amorim “O Homem certo para gerir uma empresa é uma Mulher”. Parece que o papel social da mulher em Portugal ainda esta muito enraizado contudo toda uma nova geração com padrões bastantes diferentes está a emergir. Alem disso existe sempre as excepções e é delas que vamos falar. Falemos então de algumas mulheres que quebraram os estereótipos e contribuem assim para uma mudança de mentalidades.

Maria Celeste Hagatong

Maria Celeste Hagatong é hoje administradora executiva do banco BPI para o qual foi trabalhar em 1985, apenas um ano após o banco abrir portas em Lisboa.

Em 1974 Maria Celeste Hagatong termina a sua licenciatura em Finanças no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, hoje mais conhecido por Instituto Superior de Economia e Gestão ou ISEG. Nesse mesmo ano entra no Ministério da Administração Interna e por lá fica ate 1977.

No seu currículo conta ainda com factos tão importantes como administradora não executiva da Cruz Vermelha, curadora da Fundação Jorge Alvares e da Fundação Casa Macau.

Ana Maria Fernandes – EDP Renováveis

Ana Maria Fernandes é actualmente CEO da EDP Renováveis e tem por isso a seu cargo uma enorme responsabilidade. Pela garra demonstrada Ana Maria Fernandes recebeu em 2009 o prémio para a melhor executiva do ano atribuído por EWMD Female Leadership Awards.

Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia do Porto (1986), Pós-
Graduada em Finanças pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto
e MBA pela Escola de Gestão do Porto (1989). Foi Assistente na Faculdade de
Economia do Porto, de 1989 a 1991.
Iniciou a sua carreira profissional, em 1986, na Conselho – Gestão e
Investimentos, empresa do Grupo Banco Português do Atlântico, na área de
mercado de capitais, investimentos e reestruturação de empresas. Em 1989,
assumiu funções na área de “Corporate Finance” da Sociedade de
Investimentos EFISA, sendo, posteriormente, Directora do Banco EFISA. Em 1992,
integrou o Grupo Banco de Fomento e Exterior, como Administradora na área
da Banca de Investimento e foi Directora de “Corporate Finance”, no BPI, entre
1996 e 1998.

Em 1998, integrou a Gás de Portugal, como Directora de Planeamento
Estratégico e M&A, e, em 2000, assumiu as funções de Directora de Estratégia e
Gestão do “Portfolio” de Negócios da Galp e, posteriormente, de Presidente da
Galp Power e Administradora da Transgás. De 2004 a 2005, foi Administradora
da Galp Energia.

Isabel Vaz

Outra mulher num mundo de homens é Isabel Vaz que ocupa neste momento a posição de presidente da comissão executiva da Espírito Santo Saúde.

Filha de médico veio parar a área da saúde por um ramo muito diferente. Isabel Vaz licenciou-se em Engenharia Química e frequentou mais tarde na Universidade Nova de Lisboa um MBA. No seu currículo conta ainda com investigação no Laboratório de Tecnologia de Células Animais e consultadoria para Mckinsey & Companye. Hoje além de presidente da comissão executiva da Espírito Santo Saúde acumula ainda a presidência dos conselhos de administração dos Hospitais da Luz, Arrábida, Cliria, Clínica Parque dos Poetas e Hospital Residência do Mar.

Isabel Ferreira

Outra Isabel a ocupar um cargo de liderança é Isabel Ferreira que é neste momento a CEO do Banco Best do grupo BES.

Isabel Ferreira licenciou-se em Engenharia Electrónica pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa e realizou 3 cursos de pós graduação todos eles na área da gestão, um na Universidade Católica de Lisboa, outro em Barcelona e outro em Pensilvânia.

Além do Banco Best Isabel Ferreira conta com outras empresas de prestígio no seu currículo tais como a Portugal Telecom e a IBM Portugal.

Claudia Goya

Cláudia Goya é, desde 1 de Setembro de 2009, a Directora Geral da Microsoft em Portugal, sendo responsável por toda a actividade da subsidiária portuguesa.

Iniciou a sua carreira na Procter & Gamble, onde ao longo de 7 anos, aprendeu a gerir grandes marcas do grande consumo tendo assumido a Direcção de Negócio a nível Ibérico da Divisão de Haircare da multi-nacional americana, o que lhe abriu as portas para a gestão além fronteiras. Participou na start-up do operador móvel de telecomunicações Oniway com a responsabilidade pela definição do mercado residencial e da área de comunicação.

Mais recentemente, e ao longo de 5 anos na Galp Energia, foi responsável no Retalho pela rede de Estações de Serviço Galp em Portugal bem como pelo desenvolvimento a nível Ibérico do negócio de combustíveis, lojas de conveniência e restantes serviços.

Licenciada em Engenharia Física Tecnológica, pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa, Cláudia Goya tem 37 anos, é casada e mãe de três filhos. Nasceu em Lisboa, mas ao longo da sua vida académica, viveu e estudou também na Europa e nos Estados Unidos.

Maria Teresa Gouveia

Maria Teresa Gouveia é hoje a administradora da Fundação Calouste Gulbenkian, licenciou-se em História pela Universidade Clássica de Lisboa. Na politica conta com cargos como secretária de Estado da Cultura e secretária de Estado do Ambiente, ministra do Ambiente e ministra dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades Portuguesas, deputada à Assembleia da República entre 1987 e 2004.

Teresa Gouveia foi ainda presidente da Fundação de Serralves, entre 2000 e 2003, administradora da Livraria Bertrand (1990-1991), governadora e membro do Conselho Executivo da Fundação Europeia de Cultura (1990-2002), Presidente do Comité Director de Cooperação Cultural do Conselho da Europa (1985-1987) e pertenceu ao Conselho Consultivo do jornal "Público" (1990-1991, 2002-2003).

Teresa Gouveia é administradora da Fundação Calouste Gulbenkian desde 11 de Novembro de 2004.

Maria Luisa Falcão Libano Monteiro Antas

Maria Luisa Falcao Libano Monteiro Antas é desde 1989 Directora Executiva do Banco Finantia e membro do seu Conselho de Administração e da Comissão Executiva desde Março de 1991.

Em 1977 termina a licenciatura em Direito na Universidade de Lisboa e em 1981 o mestrado também em Direito pela reconhecida Universidade Harvard em Boston, Estados Unidos da América.

Iniciou a sua actividade profissional em 1978 como Consultora Jurídica em Direito de Trabalho, Comercial e da Família, desde ai e até chegar ao Banco Finantia já trabalhou como Sub-secretária de Estado da Presidência do Conselho de Ministros e entre 82 e 89 trabalhou para o Inter-American Development Bank em Washington D.C. A sua excelência já foi reconhecida pela revista exame.

artigo do parceiro:

Comentários