Mulher de Ferro

Ela é vice-campeã do mundo dos 226 quilómetros triatlo.

Mulher de Ferro
créditos: Miguel Ribeiro Fernandes

É conhecida pela sua exigência extrema. Junta 3,8 quilómetros de natação com 180 quilómetros de bicicleta e 42,195 quilómetros em maratona. Desde 2013, Teresa Cardoso participa nesta prova, conhecida como Ironman (“homem de ferro”, na tradução literal) e, dois anos depois, já conquistou o segundo lugar da prova na competição feminina, na Galiza, Espanha, com o tempo de 11 horas e 13 minutos.

«Foi uma vitória muito importante. Fui para a Galiza com os meus pais e a minha irmã. Senti o apoio deles e isso deu-me muita força», lembra a directora-técnica da Farmácia Ribau, na Gafanha da Encarnação, perto de Aveiro. «Um ano depois, a minha mãe faleceu subitamente. Isso aumentou, ainda mais, a importância que teve para mim o facto de ela ter estado lá e ter-me visto fazer esta prova tão exigente»

Teresa Cardoso é atleta desde muito nova. «Com 14, 15 anos comecei com o remo e nunca mais parei de fazer desporto», conta a farmacêutica, hoje com 41 anos. Depois de licenciada foi para Aveiro fazer um estágio profissional, deixando a sua cidade-berço, Coimbra. Em Aveiro, entrou no Clube dos Galitos e, em poucos anos, decidiu trocar o remo pelo triatlo. A culpa? Dos amigos. «Eles já faziam triatlo e estavam sempre a incentivar-me. Eu sabia que na corrida e na bicicleta tinha facilidade. Mas a natação era o meu ponto fraco. Tinha algum receio», confessa.

Devagar se vai ao longe

Arrancou com passos modestos, pequenas distâncias a somarem-se de cada vez que treinava. Mas bastou-lhe assistir a uma prova do Ironman para ficar convencida. «Vi pessoas de todas as estruturas físicas e idades. Pensei: se eles conseguem, eu também vou conseguir». E conseguiu. Hoje treina os sete dias da semana, duas vezes por dia. «Nos momentos maus, treino apenas cinco dias por semana», diz. Mas, normalmente, entra na piscina do seu clube às 7h da manhã, duas vezes por semana, para nadar durante mais de uma hora.

Outras manhãs, acorda uma hora ainda mais cedo para seguir estrada fora na sua bicicleta, feita à medida da sua estatura e do seu gosto. «Adoro cores fortes e o padrão tigresa», assume, sorrindo. Porque isto de ser atleta em nada atrapalha o jeito feminino. Muito prática e confiante, Teresa Cardoso acrescenta: «Duas tardes por semana faço a minha corrida», que pode chegar a duas horas, com os ténis cor-de-rosa sobre o asfalto paralelo à Ria de Aveiro, na Costa Nova do Prado, zona típica pelas casas de riscas coloridas e barcos atracados.

Comentários