Médica destaca rápida recuperação de Angelina após cirurgias

"Quatro dias depois das mastectomias, fiquei muito satisfeita por encontrá-la com boa disposição e com grande energia", disse a médica

A atriz americana Angelina Jolie estava de pé e a trabalhar com "grande energia" no seu próximo projeto cinematográfico, quatro dias após ter sido submetida a uma dupla mastectomia preventiva, disse sua cirurgiã.

A médica Kristi Funk felicitou a "valente" atitude positiva da atriz durante as três operações a que se submeteu - duas em fevereiro e uma em abril - para remover o tecido mamário e reconstruir os seios.

"Acho que a recuperação é reflexo da expectativa. Angelina esperava sentir-se bem e estar ativa", escreveu Funk, num texto publicado na página de Internet do Pink Lotus Breast Center, a clínica em Beverly Hills que cuidou de Angelina.

Numa breve conferência de imprensa antes da publicação do texto, Kristi disse que a clínica, fundada por ela própria, "aplaude as audazes decisões de Angelina Jolie".

Num artigo intitulado "A minha opção médica" publicado no jornal "The New York Times", a atriz de 37 anos explicou que decidiu submeter-se à operação porque tem um gene defeituoso que aumenta o risco de desenvolver cancro.

Brad Pitt, com quem Angelina tem seis filhos, esteve presente nas três cirurgias. "O seu companheiro estava lá para cumprimentá-la assim que ela acordasse da anestesia, (...) em cada uma das operações", disse Funk.

A principal cirurgia foi em 16 de fevereiro e "transcorreu fluidamente", escreveu a doutora. Dois dias depois chegaram as boas notícias: "liguei para Angelina para confirmar a nossa maior esperança: todo o tecido mamário era benigno".

"Quatro dias depois das mastectomias, fiquei muito satisfeita por encontrá-la não apenas com boa disposição e com grande energia, mas com duas paredes de casa cobertas com novas ilustrações de um projeto que está a criar".

"Enquanto falava, tinha seis drenagens cirúrgicas no seu peito, três de cada lado, ajustadas com um cinturão elástico ao redor da cintura", completou a médica.

A última operação foi realizada a 27 de abril, dez semanas depois das mastectomias, para a reconstrução mamária.

O texto escrito pela médica está disponível em inglês no site da clínica e relata os detalhes dos procedimentos cirúrgicos, bem como os medicamentos prescritos ao longo do processo.

Comentários