Louis Vuitton assina compromisso europeu pelas mulheres na administração de empresas

Percentagem deverá ser de 30% até 2015

A LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton assinou hoje o «Compromisso europeu pelas mulheres na administração das empresas».

A empresa compromete-se voluntariamente a aumentar a percentagem de mulheres nos conselhos de administração para 30 % até 2015 e para 40 % até 2020.

Em comunicado, a Comissão Europeia (CE) refere ainda que, simultaneamente, três empresas gregas (G. Kallimanis SA, G. Leoussis SA e Trofodotiki Aigaiou SA) e uma empresa belga (Schellter Strategy Consulting) também deram o exemplo, assinando o compromisso europeu pelas mulheres.

Ao comentar a decisão da LVMH de assinar o Compromisso, a comissária responsável pela Justiça, Viviane Reding, declarou: «Congratulo-me pelo facto de a LVMH ter dado o exemplo ao subscrever os objectivos da UE para um maior equilíbrio de género nos conselhos de administração. A LVMH tem normas elevadas e demonstra o seu forte empenhamento em alcançar o equilíbrio de género. Encorajo vivamente outras empresas cotadas na bolsa a seguirem esse exemplo. Um maior número de mulheres nos conselhos de administração é fundamental para as empresas e vantajoso para a economia. É tempo de todas as empresas o assumirem e agirem em conformidade. Em Março de 2012, procederei à avaliação da situação e se não observar medidas credíveis de auto regulação, estou disposta a tomar as medidas legislativas necessárias a nível da UE.»

Chantal Gaemperle, a vice-presidente executiva da LVMH, responsável pelos recursos humanos, declarou: «A diversidade faz parte do ADN da LVMH e as mulheres estão presentes a todos os níveis da sociedade. O Compromisso reflecte o empenhamento da LVMH em visar normas mais elevadas em todas as suas actividades. Motor essencial do crescimento e da inovação no âmbito das indústrias culturais e criativas na Europa, a assinatura do presente compromisso da União Europeia constitui um marco natural para este grupo. Apoiamos plenamente a abordagem da comissária Reding de auto-regulação para a igualdade entre homens e mulheres e é com grande satisfação que o demonstramos hoje assinando este compromisso.»

12 de julho de 2011

Comentários