Homens preferem a cerveja e mulheres o vinho

E a preferência pelo vinho aumenta com a idade...

Um estudo sobre o consumo de bebidas alcoólicas, realizado em 17 países europeus pela GfK, revela que 55 por cento dos homens portugueses gostam mais da cerveja, enquanto que 49 por cento das mulheres escolhem o vinho ou o vinho espumante.

Em Portugal, a segunda bebida eleita pelos homens é o vinho (32 por cento) e pelas mulheres é a cerveja (30 por cento). Em último lugar as mulheres escolhem os licores, as bebidas destiladas, os cocktails ou as vodkas.

No geral, verifica-se ainda que a preferência pelo vinho aumenta com a idade, pois 68 por cento dos portugueses com mais de 50 anos referem esta como a sua bebida preferida.

A cerveja e o vinho são também as bebidas preferidas pela média dos inquiridos dos países analisados, com 36 por cento e 33 por cento de escolhas, respectivamente.

Os países mais adeptos da cerveja são a Turquia (65 por cento), a República Checa e a Polónia (51 por cento). Portugal ocupa o sexto lugar do ranking com 47 por cento. A

s mulheres portuguesas consideram que têm menor resistência ao álcool do que os homens, pois 21 por cento acham que se ingerirem três bebidas alcoólicas ficam alteradas, enquanto que 34 por cento dos homens responde que são necessários mais de cinco bebidas.

As mulheres são as que bebem menos, pois 72 por cento afirmam que não consomem bebidas, ao passo que só 31 por cento dos homens respondem que não bebem.

Em média, 36 por cento dos inquiridos dos países analisados afirmam que não consomem bebidas alcoólicas. No entanto, quando há consumo de álcool, 21 por cento respondem que reagem menos bem com mais de cinco bebidas, como sucede na Holanda, com 27 por cento, e em Portugal, Turquia, Rússia e Polónia, com 26 por cento.

A análise da GfK mostra ainda que 73 por cento dos portugueses não se preocupam com as consequências do consumo de álcool na saúde. A tendência agrava-se com o aumento da idade, pois 76 por cento dos inquiridos com mais de 50 anos respondem desinteressadamente à questão.

Tal como os portugueses, 76 por cento dos inquiridos dos países analisados mostra-se despreocupada com a situação. Em Portugal, 41 por cento dos homens e 33 por cento das mulheres acham que, quando bebem, agem de uma forma divertida. Já 26 por cento dos inquiridos dos países analisados afirmam que o comportamento não muda.

06 de Janeiro de 2009

Comentários