Designers portugueses recuperam tradição do burel

Tecido artesanal português feito de lã usado em capas para tablets e portáteis

Três designers portugueses, Rute Gomes, Sara Lamúrias e Rui Grazina, conceberam acessórios de proteção para tablets e portáteis em burel, um material tipicamente português.

Feito a partir de lã pura, este tecido resistente e rugoso ao toque era antigamente usado na confeção de capas, casacos, coletes e calças, usados sobretudo por pastores e agricultores.

Em colaboração da Burel Factory, empresa nacional especializada na produção deste material, obtido a partir de lá que depois de carmeada e cardada é fiada e torcida, os designers portugueses criaram capas exclusivas para o Surface Windows RT, o novo tablet da Microsoft, empresa que na sua sede, no Parque das Nações, em Lisboa, também tem uma parede forrada em burel. «Tratam-se de três propostas diferentes, com assinatura própria e que refletem a identidade e inspiração de cada designer», informou a multinacional em comunicado.

As novas capas, ontem apresentadas publicamente num evento em Lisboa, vão ser exclusivamente vendidas no mercado português. «As capas Burel for Surface reinventam e valorizam um material tipicamente português, o burel, que aliaram ao Surface, juntando assim criatividade, estilo depurado e design numa simbiose perfeita. As três peças Burel for Surface demarcam-se de toda a oferta existente a nível nacional, sendo as primeiras e únicas a serem desenhadas e, especificamente, produzidas para o Surface», refere ainda a Microsoft.

27 de fevereiro de 2013

artigo do parceiro:

Comentários