Armani e Dolce & Gabbana excluídos da Semana da Moda de Mlião

As marcas fazem exigências e não pagam quotas

Giorgio Armani e Dolce & Gabbana vão deixar de integrar o programa oficial do Milão Fashion Week, uma vez que não querem pagar as quotas de associados da Câmara Nacional de Moda.

"Se eles querem ter os seus desfiles, podem organizá-los sozinhos. Não vão estar no programa oficial ", afirmou Mario Boselli, presidente da Câmara. Durante este ano, a associação passou por uma reorganização que inclui um forte aumento nas contribuições dos membros, em troca de uma posição mais forte no mercado.

Recentemente, o diretor da Prada, Patrizio Bertelli, casado com a designer Miuccia Prada, foi nomeado vice-presidente executivo da Câmara de Moda.

"Queremos uma verdadeira associação que represente a moda italiana em todo o mundo", diz Mario Boselli, que reafirma a importância de Armani integrar-se na Associação.

Contudo, na semana passada, Giorgio Armani disse que a Casa concordaria em participar se outras grandes marcas como Miu Miu (Prada Group), Valentino e Moschino deixassem de apresentar as suas coleções no exterior. "É um argumento compreensível, mas não podemos pedir às pessoas para voltar depois de anos a desfilar e a marcar posição no exterior ", acrescenta Mario Boselli.

artigo do parceiro: Nilza Rodrigues

Comentários