Aos 91 anos, Pierre Cardin volta a brilhar em Paris

Pierre Cardin, o célebre estilista de 91 anos, apresentou esta terça-feira, em Paris, uma coleção inspirada nos "bons momentos de festa" e explicou que pretende continuar a trabalhar até conseguir.

"Já fui o mais jovem costureiro. Hoje, sou o mais velho", disse Pierre Cardin após o desfile da sua marca, que se realizou nos salões do famoso restaurante Maxim's, propriedade do costureiro desde 1981.

Pierre Cardin explicou que sente "o prazer de trabalhar". "O trabalho é a minha vida, a minha felicidade", disse.

"Enquanto eu puder, continuarei", afirmou, orgulhoso por apresentar a nova coleção, batizada de "Maxim's à noite". O criador imaginou uma animada reunião de convivas no Maxim's.

"Os tempos estão difíceis, então tive vontade de trazer um pouco de alegria com esta coleção de festa", explicou Cardin à AFP. Conta que todas as peças foram feitas nos seus ateliers.

Foram apresentados 90 modelos femininos, entre vestidos de cocktail e de festa, justos ou de mangas largas, pretos ou em cores vivas. No meio de 40 trajes masculinos previstos pelo estilista, estão calças pretas acompanhadas por um blazer com brilhos dourados, por exemplo.

"Eu adoraria ver estas roupas em pessoas felizes, que dançam", disse Cardin, pedindo aos ricos que gastem "para dar emprego aos outros".

O último desfile de alta-costura apresentado pelo estilista, em Paris, foi em 1997. Em 2011, Cardin apresentou uma coleção de prêt-à-porter, também em Paris. Desde então, exibiu as suas coleções em países como a China, o Japão, e o Brasil.

Há dois anos, Pierre Cardin falou sobre a vontade de vender a marca que tem o seu nome. "Na minha idade precisava de a vender, mas é muito caro. O meu nome vale mais de mil milhões de euros. Eu já fui contabilista, sei fazer contas", brincou o estilista, após o desfile de terça-feira.

Comentários