Um dia às compras com uma especialista em finanças pessoais

Fomos dar uma volta pelas lojas com um vale de 150 € na mão e contámos com a expertise de uma consultora de poupança que ajudou duas mulheres a fazer as melhores escolhas.

Nos dias que correm é imperativo saber gerir cada euro com habilidade e munir-se das armas certas para conseguir economizar nas lojas e nas compras. A Saber Viver acompanhou as duas vencedoras de um passatempo realizado numa das suas edições numa ida às compras com Susana Albuquerque, especialista em finanças pessoais. Venha connosco e veja o que pode fazer para não desperdiçar recursos desnecessariamente.

É sexta-feira e são 10 horas da manhã em Lisboa. Tenho encontro marcado no Chiado com a Marisa Bernardo, estudante de 20 anos, vencedora do passatempo Saber Viver/ASFAC e com Susana Albuquerque, secretária-geral da Associação de Instituições de Crédito Especializado. Com um vale de 150 euros, a aluna já sabe o que quer comprar.

A escolha recai sobre pijamas e lingerie. «Não costumo gastar muito com este tipo de roupa, e esta é uma boa oportunidade para adquirir algo confortável e de qualidade», afirma. Começamos por visitar várias lojas para comparar preços, o que Susana Albuquerque considera um bom princípio. A especialista alerta ainda para a importância de preferir o horário da manhã.

«Quando há muitas pessoas nas lojas e/ou centros comerciais ficamos pressionados e corremos o risco de não fazer boas escolhas», adverte a especialista. Na primeira loja, Marisa Bernardo opta por levar um robe, uma peça mais cara, que dura mais tempo e, por isso, segundo Susana Albuquerque, «um bom investimento». Em relação às outras peças, decide comprar em lojas onde se praticam preços mais baixos e assim levar um maior número de pijamas práticos e confortáveis.

A música que se ouve na última loja onde entramos não passa despercebida. Susana Albuquerque explica que «a música acelera o nosso batimento cardíaco, ativa um mecanismo cerebral de sobrevivência que, por sua vez, nos estimula a comprar e a satisfazer as necessidades». No total visitamos três lojas, nas quais Marisa Bernardo adquiriu oito peças.

Estilo casual

Horas depois encontramo-nos com a segunda vencedora do passatempo, Ana Carneiro, 33 anos, escriturária. A leitora traz consigo ideias bem definidas. Quer comprar um par de ténis Reebok Easy Tone e outras peças de roupa prática. Entramos em duas lojas de desporto, numa das quais é adquirido o par de ténis. O percurso termina numa boutique onde Ana Carneiro compra um top e uns jeans, com o valor restante.

Adepta dos saldos, a escriturária decide sempre um plafond e tenta comprar nas alturas de maior desconto mas acaba por gastar mais do que estimou. Nestas circunstâncias, «o cartão de crédito ajuda-nos a perder a noção do dinheiro que se gasta», adverte a especialista. «A estratégia é levantar o dinheiro que quer gastar e comprar apenas com esse valor», aconselha Susana Albuquerque.

Veja na página seguinte: Poupar bem fazendo escolhas inteligentes

Comentários