Seis conselhos para usar o cartão de crédito nas compras de Natal

Conheça algumas dicas para não se endividar nesta época natalícia.

Está em marcha a contagem decrescente para o Natal. E a correria para a compra dos presentes natalícios também já começou. Os números de um inquérito realizado por uma sociedade financeira revelam que este ano os portugueses pretendem gastar menos dinheiro com a compra de prendas. Em média cada português deverá gastar cerca de 114 euros para este efeito- um valor que representa uma queda de 40% face aos valores registados no ano passado. Em época de “aperto de cinto” a ordem é para controlar os gastos e evitar que o seu orçamento derrape. E isso aplica-se também a quem privilegia o pagamento de bens e serviços com o cartão de crédito. Para evitar gastar mais do que deseja, aqui ficam alguns conselhos a ter em conta na utilização do seu cartão de crédito durante esta época festiva.

1. Acompanhe os movimentos do seu cartão de crédito:

Esta é, por excelência, a altura do ano em que os orçamentos das famílias notam um acréscimo dos encargos. Quem tem folga orçamental, não olha a despesas na preparação das festividades natalícias. Mas se tem um orçamento limitado terá de o repartir da forma mais eficaz possível. Para isso é importante ir controlando os pagamentos que vai fazendo com o seu cartão de crédito. Consulte periodicamente o saldo do seu cartão para ter uma noção do ‘plafond’ usado. Além disso, é conveniente que guarde todos os talões dos pagamentos realizados com o cartão de crédito até receber o extrato mensal, para confirmar que todos os movimentos incluídos no extrato estão corretos.

2. Pesquise bem antes comprar:

Este conselho é válido tanto para quem opta por fazer o pagamento das compras com o cartão de crédito ou com qualquer outro meio de pagamento. Para controlar o dinheiro que vai gastar faça antes uma pesquisa de preços. Existem vários sites que permitem comparar os preços de um mesmo produto – seja ele um livro, um telemóvel, um televisor, um produto informático, um brinquedo ou mesmo roupa. Um dos mais conhecidos sites comparadores de preços é o Kuanto Kusta. A poupança que poderá obter é considerável: Por exemplo, um televisor LED de uma determinada marca tanto pode custar 244 euros numa loja, como o seu preço pode atingir os 381 euros, se o consumidor optar por fazer a compra na loja mais cara. Ou seja, só neste artigo, a escolha da loja mais barata pode fazê-la poupar 137 euros.

3. Tenha alguns cuidados de segurança com as compras online:

Há cada vez mais consumidores a optarem por fazer as compras natalícias pela internet, aproveitando os descontos que muitas lojas online portuguesas e estrangeiras praticam. E nestes casos, o cartão de crédito é o meio de pagamento de eleição. Mas para que os dados do seu cartão não caiam em mãos alheias e o seu cartão de crédito não seja vítima de uma fraude cometida por piratas informáticos aqui ficam algumas dicas: certifique-se que o site onde está a fazer compras é um site seguro. Recorde-se que estes sites são facilmente identificáveis porque têm o símbolo de um cadeado e a morada (o URL) começa pela designação "https://". Além disso, nunca dê a indicação por mail do número do seu cartão de crédito mesmo que este lhe seja solicitado uma entidade. Lembre-se que os bancos nunca contactam, por mail ou por telefone, os seus clientes a solicitar dados desta natureza.

4. Analise as anuidades e os juros associados:

Se ainda não tem um cartão de crédito mas está a pensar em subscrever um é importante ter em conta alguns critérios na seleção. Analise no seu banco as anuidades praticadas nos vários cartões disponíveis. Por norma os cartões da gama ‘Classic’ apresentam anuidades mais baixas face aos cartões da modalidade ‘Gold’. Saiba ainda que em muitos casos a primeira anuidade é gratuita, mas também existem cartões de crédito que isentam o pagamento deste encargo não só na primeira anuidade como nas anuidades dos anos seguintes. Além deste encargo, outro fator que deverá ter em atenção está relacionado com os juros associados ao cartão. Este critério é particularmente importante para quem optar pelo pagamento faseado dos pagamentos efetuados com o cartão de crédito.

5. Aproveite todas as vantagens associadas ao cartão:

Além da possibilidade de ter acesso a uma linha de financiamento, os cartões de crédito dão acesso a uma série de outras vantagens que muitas vezes os consumidores desconhecem. A generalidade dos cartões de crédito tem um pacote de seguros associados (como assistência em viagem e acidentes pessoais). Além disso, muitos cartões de crédito têm a modalidade de ‘cash-back’. Através desta funcionalidade, o banco devolve-lhe na sua conta uma parcela do valor realizado em compras feitas com o cartão de crédito. Há também alguns cartões que preveem a modalidade de arredondamento. Imagine que faz uma compra no valor de 79,02 euros, se o seu cartão permitir o arredondamento, o valor da compra poderá ser arredondado para os 80 euros, sendo que os restantes 98 cêntimos revertem automaticamente para a sua conta poupança.

6. Um cartão poderá ser suficiente:

O cartão de crédito poderá ser uma ferramenta financeira preciosa para a ajudar a gerir o seu orçamento. Tudo depende da forma como o utiliza. Para evitar que acumule dívidas com o uso do chamado “dinheiro de plástico” é aconselhável que não tenha uma multiplicidade de cartões de crédito na carteira, pois poderá ser mais difícil controlar os movimentos que vai fazendo em cada cartão. Ou seja, um cartão de crédito poderá ser mais do que suficiente para si.

Veja também os seguintes artigos relacionados com o mesmo tema:

-Oito sites para fazer compras de Natal

- Oito dicas para poupar neste Natal

-10 decorações de Natal low cost


artigo do parceiro:

Comentários