Quanto custa verdadeiramente um crédito?

Se está a pensar em fazer um crédito, deverá ter em conta diversas rúbricas que irão pesar na sua prestação mensal

Se tem um crédito habitação e se já teve o cuidado de ver o seu extrato bancário, certamente que já se deparou com algo frustrante: grande parte da prestação mensal correspondia a pagamento de juros. Se falamos de crédito pessoal a parte de juros é ainda maior. E se falamos de cartões de crédito acontece muitas vezes que a prestação é mesmo inferior aos juros do contrato (o que acaba por aumentar o valor em dívida, criando uma dívida muito difícil de eliminar).

O que conta para o custo de um crédito?

Se está a pensar em fazer um crédito, deverá ter em conta diversas rúbricas que irão pesar na sua prestação mensal. As principais serão:

  • Taxa de juro;
  • Comissões de processamento da prestação;
  • Seguro de vida;
  • Seguro de proteção ao crédito.

Estes custos acrescidos são muito relevantes e têm de ser considerados na sua avaliação. Como?

Saiba qual a sua TAEG

A TAEG é a taxa anual efetiva global e representa a taxa efetiva de todos os créditos. Um cálculo que foi imposto por lei aos bancos de modo a evitar “custos escondidos”, facilitando a comparação de diferentes propostas de crédito.

Se procura crédito não se preocupe apenas com a Taxa de Juro mas olhe sempre para a TAEG. Isto porque através de negociação com as instituições credoras é possível retirar alguns produtos e reduzir algumas comissões do contrato o que fará a sua taxa baixar significativamente.

Vejamos um exemplo:

Ao simular um crédito pessoal e considerando um montante de empréstimo de €10.000 para um prazo de 7 anos, irá ter uma prestação de €171. No total, um crédito de €10.000 acaba por custar €14.380 sensivelmente. Se nesta prestação consideramos seguros e outros encargos e dependendo da instituição financeira, facilmente poderia aumentar a sua prestação para €187 com o peso dos seguros e afins. Poderá pensar que estes €16 por mês é um montante reduzido mas, na prática, irá pagar mais €1.350 pelo seu crédito ao longo do contrato.

O peso dos juros e dos vários encargos poderá levá-lo a não ter a capacidade para fazer face à despesa mensal, criando problemas financeiros diversos. Assim, para evitar dissabores, sugerimos sempre que simule diversas alternativas e que faça uma análise rigorosa às suas possibilidades. Aliás, esta sugestão assume-se mesmo como muito importante antes das férias do Verão, onde as palavras de ordem deverão ser moderação, rigor e poupança.

artigo do parceiro:

Comentários