Porque é que o seguro de vida é importante para as suas finanças pessoais?

O seguro de vida é um pilar importante no planeamento das nossas finanças pessoais, contudo este tópico, devido à sensibilidade do tema, tende a ficar esquecido ou para depois.

Quando pensamos em constituir património é importante ter uma estratégia para o fazer crescer, mas deve da mesma forma importante protegê-lo.

Um contratempo, um acontecimento inesperado por mais pequeno que seja pode deitar tudo a perder, e fazer com que perca aquilo que demorou uma vida a construir.

Ter um seguro de vida é importante em várias fases da vida.

  • Para jovens a constituir património

Para um jovem que ainda não constitui património ou que tem ainda uma pequena poupança o seguro de vida não deixa de ser importante.

Em caso de adversidade, ao realizar um seguro deste tipo um jovem está a garantir que mesmo não tendo um vasto património, qualquer dependente de si não ficará financeiramente desamparado.

  • Para quem já constituiu património

Esta é uma forma de proteger e garantir que a sua herança não será o primeiro recurso dos seus familiares dependentes, em caso de morte.

Da mesma forma, este serve para que algumas despesas, como por exemplo o funeral, sejam acauteladas enquanto os herdeiros não têm acesso ao seu património.

  • Para investidores

No caso de um percalço, possuir um seguro de vida vai evitar que o investidor ou beneficiário tenha de recorrer aos seus bens e investimentos em caso de invalidez ou morte do segurado.

Desta forma, evita-se que o investimentos tenham de ser vendidos, eventualmente por um  preço mais baixo do que o que seria justo, podendo mesmo trazer prejuízos à família ou beneficiários.

Veja também: Seguro de vida: O barato pode sair caro

artigo do parceiro:

Comentários