O que veem os recrutadores no seu LinkedIn?

Um bom perfil no LinkedIn pode valer-lhe um ótimo emprego. Para que nada falhe saiba quais os campos apresentados numa candidatura a emprego feita pelo seu perfil e trate de os aprimorar.

O LinkedIn tem vindo (cada vez mais) a assumir um papel de destaque na seleção e recrutamento de profissionais e muitas das candidaturas a emprego já são feitas diretamente através dos perfis dos utilizadores.

Esta rede social (profissional) é uma poderosa ferramenta tanto para recrutadores como para candidatos a emprego. Através do LinkedIn os candidatos podem pesquisar informações sobre a cultura da empresa, ligarem-se a profissionais das empresas nas quais estão interessados em trabalhar, promoverem-se e, claro, candidatarem-se a vagas de emprego. Por sua vez, aos recrutadores é dada a possibilidade de saberem mais sobre os seus potenciais colaboradores. E se a candidatura lhes chega através do LinkedIn o melhor é assegurar-se que eles ficam com a melhor impressão possível.

O que mostra a candidatura do LinkedIn?

Se encontrou a oferta de emprego ideal no LinkedIn não a ignore. Mas atenção antes de clicar no botão enviar o melhor é saber exatamente aquilo que os seus recrutadores vão ver, que é – nada mais, nada menos que:

  1. O seu nome
  2. O seu título (de perfil)
  3. O emprego atual (apenas o título da função ou cargo ocupado, sem qualquer detalhe das tarefas desempenhadas)
  4. Empregos antigos (também aqui apenas a informação mais básica)
  5. Educação (apenas as referências às instituições de ensino)
  6. Recomendações profissionais (mas apenas o número de recomendações de que o seu perfil dispõe e não as recomendações propriamente ditas)
  7. O seu número de contactos profissionais no LinkedIn
  8. Os detalhes de contacto (email e número de telefone)
  9. O Curriculum Vitae (CV, caso opte por anexar o documento à sua candidatura)

Completo? Nem pouco mais ou menos. Só por aqui já percebe que dispõe de uma janela muito limitada para captar a atenção dos seus recrutadores, portanto há que tratar de otimizar ao máximo estes campos para garantir que deixa uma boa impressão.

Algumas dicas úteis

Ao contrário do que certamente pensaria, os recrutadores não têm acesso ao seu perfil completo, mas apenas a uma “amostra”. Títulos, cargos ocupados, número de recomendações ou contactos podem não ser o suficiente para atrair o interesse dos seus recrutadores. Mas este resumo reflete o tempo limitado de que dispõem os recrutadores para conduzir um processo de seleção e recrutamento. Por esta razão os recrutadores fazem uma análise breve aos CV’s que lhes chegam para detetar as palavras-chave ou requisitos (como experiência relevante, por exemplo) que procuram num candidato. E apenas se encontrarem indícios de que o candidato tem o que procuram procedem para uma análise mais profunda ou, neste caso, para a visualização do perfil completo no LinkedIn. Sabendo disto há algumas dicas que pode pôr em prática que o vão ajudar a “dar nas vistas”.

1.    Aposte num bom título

O uso de palavras-chave começa logo por aqui. Ou seja, assegure-se que o seu título profissional está adequado à posição a que agora se candidata. Esta é a primeira coisa que os seus recrutadores vão ver, logo imediatamente a seguir ao seu nome, e – como tal – deve ser ir ao encontro das expetativas dos seus recrutadores.

2.    Analise os seus títulos

Os títulos podem ditar a sua sorte neste caso. Portanto, trata de analisar e, se necessário, redefinir ou renomear os seus títulos ou posições para que sejam o mais adequados e precisos possível.

3.    Trate de recolher e publicar recomendações profissionais

São mesmo necessárias. Certo, os recrutadores só verão o número de recomendações de que dispõe, mas esse número pode ser suficiente para lhe aguçar a curiosidade e querer saber o que têm os seus contactos profissionais a dizer sobre si. Colegas, antigas e/ou atuais chefias, clientes, colaboradores, professores são um bom ponto de partida e podem mesmo valer-lhe um emprego.

4.    Disponibilize os seus contactos

Nada de enviar uma candidatura sem os seus contactos pessoais/diretos (email e telefone). Os seus recrutadores não vão entrar em contacto consigo via LinkedIn.

Se até agora descurou o seu perfil do LinkedIn talvez esteja na hora de mudar de tática. O LinkedIn é uma das mais poderosas ferramentas profissionais da atualidade, mas apenas se a souber trabalhar. Muitos recrutadores nunca irão aceder ao seu perfil completo se não gostarem ou não ficarem interessados no resumo de candidatura que recebem. Isto significa que tem que trabalhar e adequar a sua informação de perfil para, assim, obter mais e melhores resultados.

artigo do parceiro:

Comentários