Janaína de Araújo: “Não vim ao mundo para passar despercebida”

Tem um extremo cuidado com a aparência, gosta de peças sofisticadas, de cores alegres e acessórios relevantes. Janaína Araújo, de 37 anos, é uma empresária de sucesso, e é de sorriso aberto e cativante que revela o quanto isso a enche de orgulho.

Chegou do Brasil há 14 anos e sente-se completamente em casa em Portugal. Hoje é dona de dois grandes salões de cabeleireiro e tem uma Academia de Styling a funcionar numa universidade. Outros projetos já vêm a caminho...

Como é o seu núcleo familiar?

Sou casada com um português que nasceu em Angola e tenho três filhos: o mais  velho com 19 anos, está a estudar nos Estados Unidos, o segundo tem oito, e a menina cinco.

Chegou a Portugal há quantos anos?

Vai fazer 14 anos. Cheguei e fui trabalhar para o restaurante da minha sogra para entender melhor o sotaque. Eu sou nordestina e o sotaque de vocês é muito diferente do meu. Trabalhei um mês no restaurante, depois fui para uma ourivesaria, a seguir para uma loja de malas, até, finalmente, chegar à minha área.

Até virar uma empresária de sucesso. Considera-se uma empresária bem sucedida?

Com certeza. Considero-me uma empresária de sucesso porque reinventei o meu próprio negócio. Gosto muito de falar sobre a auto-estima da mulher e é aí que está a chave do negócio.

Trabalha com a beleza da mulher. Tem dois grandes cabeleireiros, um no centro de Lisboa, outro em Cascais e uma escola de moda...

Comecei com um franchising espanhol onde aprendi tudo o que sei, mas quando o meu filho do meio nasceu tive de optar: ou a profissão ou a vida pessoal e eu optei pela família. Ele nasceu com um problema de saúde que hoje está totalmente ultrapassado, mas fiquei em casa a tratar dele durante dois anos.

Mas acabou por deixar o franchising?

Sim. Depois do meu filho estar curado decidi abrir o meu próprio negócio em Cascais que se mantém aberto até hoje, e, há quatro anos, abri o segundo salão Absolut Look no Atrium Saldanha, em Lisboa. O mais curioso é que esta loja era a master do franchising espanhol onde eu trabalhei e hoje é minha!

Para além dos salões de cabeleireiro também tem uma escola de moda?

É uma Art Styling e o Pedro Leitão é meu sócio. Vamos dar cursos de styling de moda e produção. É o primeiro curso de styling reconhecido por uma universidade a nível europeu.

Os cursos já começaram?
Vão iniciar em Janeiro. Nesta altura as inscrições já estão abertas. Estou sempre  aberta a novos projetos e não é porque o país está em crise que não vamos investir e arriscar...

Mas também é precisa muita entrega e disponibilidade?

É verdade. O investidor tem de estar sempre presente, e, sobretudo, muito atento.

Os cursos vão funcionar onde?

Dentro da Universidade Lusófona. Este curso está aberto a todas as pessoas que queiram entrar no mundo da moda. Vamos ensinar tudo.

Agora vai parar ou ainda quer apostar em novos projetos?

Já tenho outros projetos em mãos. Está muita coisa a surgir e eu estou a investir nos mais interessantes.

E como  consegue gerir tanta coisa com dois filhos tão pequenos?

São três filhos, o marido e os funcionários que viram filhos também! Procuro tirar sempre um tempo para mim. Acordo às 6horas da manhã, tomo o pequeno-almoço com os meus filhos e levo-os ao colégio todos os dias. Geralmente são os primeiros a chegar. Depois venho para casa, faço ginástica, e começo o meu dia de trabalho por volta das 9H30/10h e não tenho hora para voltar.

Faz ginástica todos os dias?

Faço, para renovar e regenerar tudo. Não há nada melhor para o stresse! Antigamente fazia um dia ginástica e um dia massagem, mas agora só faço  ginástica e sinto-me muito mais ativa.

Consegue jantar com os seus filhos todos os dias?

Nem sempre. Mas se chegar a tempo de rezar o Pai Nosso e Avé-Maria antes de dormirem, já fico descansada.

Leva as crianças ao Brasil para ver os avós?

Uma vez por ano. As minhas raízes estão todas lá e esse meu jeito natural vem todo de lá. Não me subiu nada à cabeça nem vai subir!

Comentários