Estágios não remunerados: Vantagens Vs Desvantagens

O que tem a ganhar com a realização estágio não remunerado? Quantos deve fazer? Ou qual o objetivo do estágio não remunerado? Conheça as respostas as estas questões.

Numa altura em que a grande maioria das ofertas de emprego chega sob a forma de estágios – e muitos deles não remunerados – é normal que se questione se vale ou não a pena aceitar estas propostas. A decisão será sempre sua, mas nada como analisar as vantagens e desvantagens de fazer um estágio não remunerado.

Estágios não remunerados: sim ou não?

Os estágios não remunerados – ou curriculares, como são também designados – não são inimigos de ninguém, muito pelo contrário. No entanto, deve haver limites para o número de estágios não remunerados que realiza ou para a duração dos mesmos.

Antes de mais, é importante que perceba que existe um enquadramento legal para os estágios. As regas ditam que os estágios não remunerados são permitidos desde que a sua duração seja inferior a três meses. A mesma lei estipula que estágios que se prolonguem acima dos três meses ou sejam inferiores a um ano devem obrigatoriamente ser remunerados.

Obviamente ninguém gosta de trabalhar de graça, mas – em certos casos – esta pode ser a sua porta de entrada para o mercado de trabalho, para adquirir competências técnicas ou mesmo contactos.

Mas atenção há que saber estabelecer limites. Cada profissional deve realizar no máximo um estágio não remunerado. Os estágios servem para introduzir profissionais no mercado de trabalho e a introdução basta ser feita uma vez.

As Vantagens

Para muitas empresas os estágios não remunerados são um verdadeiro “negócio da china”. Significam mão-de-obra a custo zero. Perante estes (cada vez mais frequentes) abusos é normal que sejam muitas as dúvidas relativamente às vantagens dos estágios. Mas elas existem. Veja algumas.

1.     Permitem adquirir experiência profissional

Os estágios não remunerados são uma boa oportunidade de conhecer a realidade da sua área profissional. Através destes estágios pode adquirir experiência profissional e as necessárias competências técnicas para o desempenho das suas funções. Lembre-se que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e quanto mais preparado estiver para enfrentar um dia de trabalho, maiores serão as suas possibilidades de sucesso. O estágio não remunerado vai muni-lo das ferramentas necessárias.

2.     Vai enriquecer o seu Curriculum Vitae (CV)

Pense como um recrutador. O que prefere: um candidato sem qualquer experiência no CV ou outro que tenha já contactado com a realidade de trabalho? Do ponto de vista puramente analítico, um candidato com experiência profissional será mais valorizado no mercado laboral. Mas não só. O facto de integrar um estágio não remunerado diz mais sobre si aos recrutadores do que possa pensar. Revela a sua proatividade e isso será sempre valorizado.

3.     Possibilita a criação de uma boa rede de contactos

Estar inserido na realidade laboral da sua área profissional permite-lhe desenvolver mais do que competências; dá-lhe também a possibilidade de adquirir contactos. Mesmo antes de começar “a sério” no mercado de trabalho, já tem uma rede de contactos profissionais que podem ser valiosos para experiências futuras. É isto que o estágio não remunerado lhe pode dar.

As Desvantagens

A primeira e mais óbvia seria a falta de pagamento, mas há mais.

1.     Falta de condições de trabalho

A ideia dos estágios não remunerados é funcionarem com um completamento à formação académica e munir de competências os estagiários. Mas isso nem sempre acontece. Em muitos casos, os estagiários não gozam das mesmas condições de trabalho que os funcionários contratados. Ou porque não realizam tarefas adequadas ao âmbito do estágio e da formação académica; ou porque não são acompanhadas durante a realização do estágio limitando a suposta aprendizagem. Além disso, o facto de se tratar de um estágio não remunerado pode ser desmotivador para os estagiários.

2.     Possibilidade de perder oportunidades reais de trabalho

Esta é a dura realidade. Ainda que os estágios não remunerados sejam uma boa forma de entrar no mercado de trabalho, não são a única possibilidade de o fazer. Ninguém lhe garante que além do estágio, não surja uma oportunidade de trabalho remunerado (ou até um estágio com salário). Em muitos casos, na ânsia de adquirir experiência de trabalho são muitos os estudantes ou recém-licenciados que aceitam o primeiro estágio que aparece, podendo com isso perder outras (e melhores) oportunidades.

3.     Abuso da mão-de-obra gratuita

Os estágios não remunerados existem e vão continuar a existir. Você sabe disso e as empresas também. E se há empresas que percebem e respeitam o conceito de estágio (enquanto porta de entrada no mercado de trabalho), outras há que usam e abusam dos estágios não remunerados e dos estagiários.

Faça o seu caminho

Obviamente não há um consenso relativamente aos estágios não remunerados. Haverá sempre vantagens e desvantagens.

O fundamental que saiba tirar o maior partido do estágio e use todas as vantagens em seu favor. Mesmo que o período de estágio não signifique um emprego garantido, pode sempre ser uma de se destacar.

http://www.e-konomista.pt/

artigo do parceiro:

Comentários