Conceição Espada ensina a gerir o stress

Para viver de forma mais tranquila em todas as esferas da sua vida

Começou por ser profissional de Turismo, mas a vida levou-a para outros caminhos e hoje é consultora em Gestão de Stress nas Empresas e Organizações  e para o público em geral. Conceição Espada fala serenamente mas com muita convicção da importância de aprendermos a gerir o stress na nossa vida. Fomos ouvi-la numa manhã destas no decorrer de um pequeno almoço saudável no Hotel Palácio do Estoril.

Qual é a sua formação de base?

Formei-me em Gestão de Turismo, trabalhei numa agência de viagens e fui diretora de uma revista de turismo. Acabei por largar o turismo num momento que me fez repensar todo o caminho da minha vida e a partir daí comecei a estudar e a formar-me em tudo que tem a ver com gestão de stress.

Quis entender porque passamos a vida a correr?

Quis aprofundar o stress físico mas sobretudo o stress da mente, ou seja, o que nos leva a estar sempre a correr, sem tempo para os outros e para nós próprios e que é causador de tantos sintomas físicos e comportamentais.

Há vários tipos de stress?

Há. Não há só o stress profissional, a vida das pessoas também tem picos de stress, e, o que é importante, é sabermos geri-los, ou seja, não vamos modificar os fatores do exterior, mas podemos alterar a forma como reagimos a esses fatores.

Por isso é que chama ao seu programa gestão de stress?

A minha sigla é CEGS (Conceição Espada Gestão de Stress) e não anti-stress! Não estamos aqui “anti-nada”, estamos aqui para menorizar o impacto que  a nossa realidade seja pessoal, profissional, social, política ou económica, exerce em nós. Hoje em dia há tantos fatores que podem levar a pessoa ao stress, e o que é importante é saber geri-lo.

O stress  manifesta-se de que forma?

A nível físico, psicológico e emocional. Com este programa pretende-se que as pessoas fiquem mais equilibradas na gestão das suas vidas tanto pessoais como profissionais e familiares. Não acredito que as pessoas que andam a correr e fiquem irrascíveis sejam mais produtivas.

Nem as que trabalham horas e horas seguidas?

De forma nenhuma. Os trabalhadores dos países mais desenvolvidos e mais ricos economicamente acabam de trabalhar cedo e têm uma vida muito mais equilibrada em termos pessoais que é fundamental para se ser produtivo na vida profissional. 

refletir na vida profissional...

E está provado cientificamente pelas mais reconhecidas universidades do mundo que não é por se passar 12 horas no local de trabalho que se é mais produtivo. Muitas vezes é uma fuga a algo que não corre bem na vida pessoal, ou que é inexistente, e que se vai refletir na vida profissional.

Inspirou-se nesses estudos científicos?

Sim. Foi a partir daí que criei o meu modelo e comecei a intervir nas empresas. Publiquei em 2009 o Manuel de Gestão de Stress para Empresas, onde preconizo todas essas técnicas e todas essas formas de estar.

O stress pode levar as pessoas a comer compulsivamente?

Pode. Aliás o stress é causador de vários sintomas físicos, e um dos mais frequentes é comer compulsivamente, embora haja outras pessoas que não comem nada. E isto porque cada vez mais está na ordem do dia as questões do emagrecimento.

A comida pode ser uma compensação emocional?

Às vezes as pessoas estão descompensadas porque estão num stress muito grande e o que as compensa é comer vorazmente e compulsivamente sem qualquer ritmo ao longo do dias. E depois surgem as questões da estética e da auto-estima embora a raiz esteja no mesmo sítio...

Para além da sua parceria com o Estoril Wellness Center, também dá consultas individuais em consultório?
Dou consultas num consultório médico no Estoril e estou a ponderar voltar a Lisboa.

Há quanto tempo iniciou a parceria com o Wellness Center?

Estamos em pleno lançamento do projeto de Gestão de Stress Turismo & Lazer no Hotel Palácio do Estoril. Começámos agora a fazer a sua divulgação. É um projeto inovador nesta área do turismo sobretudo nesta zona.

Em que consiste o seu programa?

Para além das sessões que eu faço ao nível da mente, há uma vertente física muito importante que inclui sessões de SPA e de terapia de relaxamento dentro de água, massagens e várias modalidades que são possíveis adaptar ao programa consoante as necessidades da pessoa ou do grupo, e ainda tem uma componente criativa porque eu trabalho muito com a criatividade na gestão do stress porque é muito importante as pessoas terem tempo para a criatividade...

Também tem como opção o lazer. Que tipo de atividades são essas?

Fiz uma parceria com três entidades: cavalos, vela e golfe. Em vez de as pessoas irem fazer estas atividades de uma forma competitiva, vão fazer numa perspetiva de gestão de stress. São programas específicos de gestão de stress incorporados nestas modalidades.

As pessoas também pode ficar alojadas no Hotel Palácio?

Temos um programa de três noites e outro de sete noites. Quando as pessoas fazem a reserva, recebem um email com um pequeno questionário sobre o estado de saúde, para estarem supervisionadas clinicamente. Quando chegam, têm uma carta no seu quarto a explicar o programa e também porque não têm televisão no quarto.

Para adormecerem melhor?
Exatamente. As questões do stress estão muito ligadas à insónia, por isso explicamos porque as refeições não têm álcool, nem picantes nem carnes pesadas. E todas as pessoas são acompanhadas por mim desde o primeiro dia. 

Pode vir uma pessoa só ou uma empresa?

A parceria foi criada a pensar também nas empresas, sobretudo o programa das três noites, em que a pessoa chega na sexta e sai na segunda de manhã ou então o programa de um dia, o mais adaptável a grupos de quadros de empresas.

Se uma pessoa individualmente quiser fazer este programa como faz?
Pode consultar o meu sitio na internet onde estão todos os contactos. Ou o hotel.

É muito caro fazer uma consulta consigo?

Não, é muito acessível. Claro que fazer um programa de uma semana no Hotel Palácio não pode ser barato, mas há programas que se adaptam as todas as necessidades.

As mulheres são cada vez mais vítimas de stress?

Hoje em dia as mulheres vivem com imenso stress. Seria importante que, tanto profissionalmente como na vida pessoal e como mães, tivessem mais consciência disso. Mães stressadas criam crianças e jovens com stress. As mulheres têm uma responsabilidade acrescida nisto tudo, porque, como costumo dizer, que quem cria e educa os homens são as mulheres!

Para mais informações consulte: www.gestaostress.com

artigo do parceiro: Palmira Correia

Comentários