Comprar casa. Sabia que pode associar um seguro de vida ao seu crédito?

Um seguro de vida permite ter a certeza de que pode pagar o empréstimo no caso de certos eventos inesperados, mantendo assim a propriedade de um bem valioso, como a sua casa. Os conselhos são dos especialistas da MetLife.
créditos: Pixabay

A compra de uma casa é um dos motivos principais para se contrair um empréstimo junto de uma entidade bancária. A generalidade da população portuguesa considera que ter casa própria é sinónimo de estabilidade e tranquilidade financeira. Ou seja, que se trata de um investimento seguro que poderá servir como uma resposta às oscilações frequentes dos mercados financeiros.

Ao solicitar um crédito habitação, é obrigatório contratar um seguro para cobrir danos materiais (incêndio e explosão) e é recomendável também um seguro de vida associado ao crédito. Um seguro de vida permite ter a certeza de que pode pagar o empréstimo no caso de certos eventos inesperados, mantendo assim a propriedade de um bem valioso, como a sua casa. No caso de uma qualquer eventualidade prevista nas coberturas do seguro de vida, o pagamento é efetuado ao banco que cedeu o empréstimo evitando que os familiares tenham que enfrentar a complicada situação deste gasto extraordinário.

Dicas úteis ao adquirir um seguro de vida associado ao crédito habitação:

  1. Confirme as coberturas e limites, bem como as Condições Gerais e Particulares: É essencial que verifique se as coberturas adicionais disponíveis são compatíveis com a sua situação profissional ou com alguma outra condicionante. Leia com atenção as Condições referentes ao seguro e/ou fale com um mediador para esclarecer qualquer dúvida.
  1. Atenção aos períodos de carência e franquias: São dois termos técnicos muitas vezes descurados, apesar de serem dois conceitos muito importantes numa apólice de seguro. O período de carência é o intervalo de tempo durante o qual as coberturas da apólice, mesmo já contratada, não se encontram em vigor. Enquanto a franquia corresponde ao valor que fica a cargo do tomador do seguro, em caso de sinistro.
  1. No caso de pretender renegociar o crédito ou alterar a entidade seguradora: A maioria das entidades bancárias recomenda uma das apólices de seguros que comercializa em parceria com outras entidades. Portanto se quiser renegociar o empréstimo, pode ter a necessidade de cessar a apólice de seguro em vigor e contratar uma nova, que lhe poderá aumentar os custos. Avalie uma apólice que permita alterar as condições do empréstimo ou mudar de banco sem ter de assinar um novo contrato de seguro e sem perder condições.
  1. Verifique os custos associados a cada tipo de pagamento: Na grande maioria dos casos é permitida a escolha do modo de pagamento, podendo ser um prémio único anual, em pagamentos semestrais ou mensais. Se optar por uma modalidade que envolva vários pagamentos, é possível que o valor do prémio aumente. Pesquise preços para evitar prémios excessivos e escolha o método de pagamento que melhor se adapte às suas circunstâncias.
  1. Cláusulas específicas: Verifique se a apólice de seguro inclui cláusulas específicas que limitem ou excluam o pagamento do capital seguro pela Companhia de Seguros. Leia bem todas as exclusões e limitações, que estão indicadas em destaque nas Condições Gerais, Especiais e Particulares da apólice.
  1. Procure fazer simulações a médio ou longo prazo: Os simuladores online estão disponíveis de forma gratuita e ajudam bastante na tomada de decisão. Tenha sempre em mente que os Prémios do seguro podem variar com o passar do tempo ou no caso de ocorrer algum evento previsto nas condições contratuais que o possa agravar. O nosso conselho passa por fazer uma simulação alargada, ou seja, que não se cinja apenas ao primeiro ano de seguro.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários