Como dizer que não às vendas agressivas por telefone

As operadoras de telecomunicações, as seguradoras ou os ginásios são alguns exemplos de empresas das quais recebemos telefonemas em que nos tentam convencer a subscrever algum serviço.

Porque o tempo de decisão é limitado, porque não ficámos com a noção dos custos totais de um produto, porque estávamos a ser pressionados ou não pensámos melhor são alguns dos motivos que nos levam a fazer más compras através do telefone.

Comprar ou subscrever um serviço que não precisa significa que está a pagar algo de que não está a tirar partido. Logo, está a gastar dinheiro em vão.

Conheça cinco dicas para proteger as suas finanças pessoais das vendas agressivas por telefone

  1. Seja assertivo

Se atender uma chamada e lhe tentarem vender algo que não pretende demonstre segurança na sua decisão dizendo que não está disponível para negociar nem para receber propostas futuras.
  1. Investigue o número de telefone na Internet

Se um número já lhe ligou várias vezes e desconfia que se trata de vendas agressivas, antes de atender, faça uma pequena pesquisa na Internet. Por norma, os números estão identificados e devidamente assinalados como telemarketing em vários sites.
  1. Peça para que o seu número de telefone seja retirado das bases de dados

Se já não é a primeira vez que lhe ligam de determinada empresa e se já disse várias vezes que não está interessado, então deverá solicitar ao operador que entrou em contato consigo que elimine o seu contato da base de dados. Se este, por algum motivo, apresentar resistência, peça para falar com o supervisor responsável e faça o pedido.
  1. Não resolva problemas sob pressão

“A sua fidelização do tarifário de telemóvel está a terminar e vai perder o direito à promoção que lhe foi atribuída, por isso deve renovar já o seu contrato para não perder e direito à promoção.” Calma, se calhar não é bem assim. Antes de tomar qualquer decisão nos cinco ou dez minutos de chamada, diga que vai pensar. Procure o seu contrato, verifique todas as condições e, em caso de necessidade, dirija-se à loja onde elaborou o contrato e tire todas as dúvidas. Só depois é que deve tomar uma decisão! Este exemplo aplica-se a qualquer outro serviço que tenha subscrito.
  1. Não tome decisões no momento

Se por acaso está interessado num produto ou serviço que lhe foi apresentado, não tome a decisão no momento. Peça que lhe voltem a ligar em outra altura e investigue. Compare com outros serviços ou produtos, analise os prós e os contras, bem como as suas finanças.

Neste artigo do Doutor Finanças fique a saber como as compras por telefone podem afetar as suas Finanças Pessoais.

Não se esqueça! Em prol de um vida financeira saudável todas as compras, sejam elas por telefone, Internet ou presencialmente, devem ser pensadas e equacionadas dentro do nosso orçamento.

artigo do parceiro:

Comentários