Como aniquilar a dívida do meu cartão de crédito

Acabaram as férias. Com o fim das férias vem a inevitabilidade de termos de pagar os cartões de crédito que utilizamos no Verão. E é preciso atacar o problema o mais rapidamente possível para evitar pagar juros exorbitantes. Deixamos-lhe aqui algumas dicas e alertas para facilitar a sua vida financeira.

Não se culpabilize

Para podermos atacar as dívidas é necessário não assumir uma postura derrotista e de culpa. Sim. Fomos responsáveis pelas dívidas, mas já não há volta a dar. É importante aprendermos com os erros mas temos de assumir que somos humanos e que podemos errar.

Veja se tem folga financeira

Para pagarmos os créditos temos de ter alguma liquidez disponível. Não significa isto que seja necessário amortizar totalmente um crédito. Se não tivermos dinheiro mais vale amortizar €50 do que não pagar nada. Mantenha-se sempre focado na necessidade de manter os pagamentos regulares e utilize toda a liquidez adicional para pagar o crédito com a taxa de juro mais elevada.

Não tenho folga financeira. E Agora?

Se não tem folga financeira para fazer amortizações adicionais poderá ter de ser necessário uma solução mais estrutural que falaremos de seguida. Sugerimos que pense por agora que deve utilizar o máximo do seu salário para pagar a dívida do cartão de crédito. Sim, poderá ter de voltar a pedir dinheiro emprestado. Mas aqueles 4-5 dias em que conseguiu manter o crédito irão ser menos 4-5 dias em que o crédito está a vencer juros.

Procure soluções

A primeira solução que sugerimos que considere consiste em pedir um apoio a algum familiar da sua grande confiança. Por vezes procuramos resolver os problemas sozinhos e pode acontecer que tenhamos os nossos pais ou algum irmão mais desafogados que nos possam ajudar. Tenha em atenção que deverá ter um acordo de pagamento por escrito de modo a evitar chatices familiares.

A segunda solução passa por procurar negociar os seus contratos junto das entidades financeiras. Se estivermos a falar da banca tradicional poderá falar com o seu gestor de conta para encontrar soluções. Se falarmos das instituições de crédito dito “fácil” poderá ter a vida mais dificultada pois a sua abertura para a negociação costuma ser inferior, na medida em que o contacto é mais impessoal. Podemos aconselhar a negociação de créditos do Dr. Finanças? Não tem custos de análise e terá um diagnóstico financeiro gratuito. Simule aqui a sua poupança!

A terceira solução poderá ser a consolidação de créditos. Talvez tenha mais do que um crédito e possivelmente as prestações já são demasiado elevadas. Assim, poderá fazer sentido consolidar os seus créditos. Se tem dúvidas por que não ler “Crédito Consolidado – 6 Perguntas Frequentes”?

Costumamos dizer que existe sempre uma solução para os problemas financeiros. O passo mais importante e difícil de dar é o primeiro. Iniciar o processo é o mais complicado pois, depois de começar a usufruir da poupança destas estratégias, irá saber muito bem!

artigo do parceiro:

Comentários