Ana Isabel Ferreira

Empresária abre a primeira Clínica da Coluna Vertebral em Portugal
Acaba de abrir em Lisboa a primeira
ITC - Clínica da Coluna Vertebral
, uma ajuda para quem tem dores nas costas.

Ana Isabel Ferreira, formada em gestão, exerceu a sua atividade profissional em multinacionais, na área do marketing, mas, nos últimos anos, optou por ser empresária, procurando sempre investir em negócios inovadores.


Todas as oportunidades são avaliadas por ela e pelo seu sócio, Pedro Cabral, com quem divide o entusiasmo pelas empresas.


Acaba de abrir a ITC - Clínica da Coluna Vertebral. Quais são as competências desta clínica?


A ITC é uma clínica especializada exclusivamente no tratamento de patologias da coluna. E tratamos todos os problemas da coluna. Todos os doentes são submetidos a uma avaliação médica através de exames complementares de diagnóstico para o nosso médico fisiatra adequar o tratamento a cada caso.




Todos as doenças da coluna podem ser tratados através do método da ITC?

Apenas 10 por cento de casos necessitam de cirurgia, todos os restantes casos têm uma solução na nossa clínica, evitando assim inúmeras cirurgias desnecessárias.




Este método já existe no Brasil há quantos anos?

Desde 2005. É um método científico testado em mais de 50 clínicas espalhadas pelo Brasil com uma taxa de sucesso de 87 por cento!




A clínica de Lisboa é a primeira da Europa?

Sim. Abrimos há três meses, no Parque das Nações (na zona da Expo Norte), e estamos a ter uma excelente recetividade. Alguns dos nossos pacientes já nos disseram que não se lembravam de como era viver sem dor...




Isso deve ser muito gratificante!

É muito agradável ouvir essas pessoas dizerem que passaram tantos dias sem sentir dores que até se esqueceram do problema que tinham...




Os problemas da coluna afetam todas as idades?

Sim, desde crianças até às pessoas mais idosas. E também é proporcional ao género, temos sensivelmente o mesmo número de homens e mulheres a procurar a clínica.




Saiba mais na próxima página
Quanto tempo dura o tratamento?

É prescrito pelo médico em função da necessidade de cada doente. Regra geral vai de um a dois meses em que estão incluídas as várias fases do tratamento. Posteriormente, o doente deve ter cuidados especiais no dia a dia e seguir, de preferência, um programa de manutenção.




Para esses casos existe o pilates clínico?

Essas aulas são dadas por fisioterapeutas uma ou duas vezes por semana, e são aulas individuais ou, no máximo, com quatro pessoas.




Têm algum acordo de reembolso para os vossos doentes?

Se o médico fisiatra prescrever o nosso tratamento, os doentes podem pedir o reembolso junto das companhias de seguros.




Desde que começou a sua carreira profissional foi sempre empresária?

Sou licenciada em Gestão e durante os primeiros anos trabalhei em várias multinacionais, na área do marketing. Há cerca de sete anos iniciei a minha atividade empresarial.




Qual foi o seu primeiro negócio?

Comecei por abrir lojas de puericultura e artigos para bebé, e, logo a seguir, já com esta empresa, que divido com o meu sócio, abrimos o primeiro ginásio Viva Fit, em Setúbal. São ginásios só para mulheres que não precisam de mais de 30 minutos por dia para se manter em forma.




E a seguir?

Pouco depois surgiu a clínica Não+Pelo, também em Setúbal, outro negócio que também nos pareceu interessante, visto tratar-se de um conceito inovador de fotodepilação, numa altura em que fazer depilação definitiva era muito caro.




Vieram democratizar a depilação definitiva?

Sem dúvida. O conceito da fotodepilação a um preço único de 30€ veio possibilitar que uma maior fatia do mercado de homens e mulheres pudessem ter acesso a este tipo de tratamento. A primeira clínica foi um sucesso tão grande que abrimos logo a seguir mais dois espaços, um em Almada e outro em Setúbal. Mais tarde abrimos o nosso segundo VivaFit na Charneca da Caparica.




Com a ITC - Clínica da Coluna Vertebral vira-se para a área de saúde.

É verdade. Esta clínica resulta do nosso espírito empreendedor, e da procura de novas áreas de negócio. E este é mais um negócio inovador como os outros também foram.




Este é o mais abrangente de todos?

As dores nas costas são um problema que atinge cerca de 72 por cento da população portuguesa, pelo que, ao termos conhecimento de que havia uma forma de tratamento totalmente inovadora e não cirúrgica no Brasil, fomos até lá para conhecer melhor o conceito, e avaliar a possibilidade de o trazer para o nosso país.




Como tomaram conhecimento destas clínicas no Brasil?

Lemos na imprensa internacional que a ITC Vertebral era uma das empresas que registava o maior crescimento no Brasil e foi isso que nos chamou a atenção. Quando nos inteiramos do conceito, achámos que fazia todo o sentido em Portugal.




Neste momento tem quatro clínicas e dois ginásios abertos em Portugal para além das três lojas de puericultura. Consegue dar conta do recado?

Às vezes não é fácil, mas com empenho, boa gestão do tempo, e boas equipas a trabalhar connosco é possível !




Até porque também tem a sua vida familiar...

Sou casada e tenho duas filhas adolescentes, de 11 e 14 anos. Apesar de tudo, e para quem já trabalhou em multinacionais - onde os horários são bastante complicados e com muitas viagens pelo meio - atualmente consigo gerir muito melhor a agenda para conciliar o meu trabalho com a vida familiar.




Consegue ter mais tempo agora?

O dia continua a ter 24h...A regra de ouro é a “gestão do tempo”.




O que a diverte?

Diverte-me passar bons momentos na companhia de amigos.




Cozinha para os seus amigos?

Sim. Às vezes sabe bem ir jantar fora, mas prefiro estar com os meus amigos na minha casa ou na casa deles. Estamos mais à vontade e convive-se mais.




Nas férias viaja com a família?

Vamos sempre os quatro.




Uma regra que transmite às suas filhas?

Darem valor às relações e respeitarem os outros.




O que a comove?

Saber que há fome no mundo!




O que lhe arranca uma gargalhada?

As imitações que a minha filha mais nova faz de algumas “cenas” de adultos.




Está de bem com a vida?

Muito bem. Neste momento sou uma pessoa realizada pessoal e profissionalmente. Faço o que gosto e tenho uma família fantástica!

 


Texto: Palmira Correia


Comentários