A chave do sucesso de Xana Nunes

Como a presidente e fundadora da XN Brand Dynamics chegou ao topo

Lidera desde 1997 a única agência de comunicação a operar no segmento de luxo em Portugal, uma empresa que congrega todos os serviços que vão da produção às relações públicas. De lado, deixou o curso de arquitetura, mas não está esquecido, como admite Xana Nunes, ex-manequim e apresentadora de televisão, uma das referências da história da moda portuguesa, apontada regularmente como uma das mulheres mais elegantes do país.

Porque resolveu fundar a XN Brand Dynamics?

Foi algo crescente e muito natural já que desde os meus 19 anos comecei a desenhar os palcos dos desfiles que organizava e a coreografá-los. Mais tarde, a passagem pela televisão e a experiência de relações públicas e comunicação deram-me a restante formação para criar a XN Brand Dynamics, que mistura criatividade e rigor.

Quais são os seus objetivos para a XN Brand Dynamics nos próximos tempos?

Embora tenhamos começado na área da moda, a XN Brand Dynamics posiciona-se, cada vez mais, como consultora na área do luxo em diferentes setores. Ao longo dos anos, nomes como Cartier, Hermès, Montblanc, Sotheby‘s, Vila Joya, Prada, Miu Miu ou David Rosas deram-nos naturalmente esse posicionamento, que é o nosso presente e futuro. O futuro da XN Brand Dynamics é o hoje, através de maneiras inovadoras de comunicar, deixando o tradicional relações públicas não para trás, mas ao lado.

Em 2012 lançou o Lisbon Week. O que pretende com este projeto?

É ser a semana de referência para públicos nacionais e internacionais virem a Lisboa e terem experiências de uma cidade moderna, misturando mostras do nosso património com eventos contemporâneos, das artes à gastronomia. Queremos trabalhar Lisboa como uma marca de luxo, que mistura história e contemporaneidade.

Qual o passo seguinte na sua carreira?

Neste momento, divido o meu tempo entre a direção geral da XN Brand Dynamics e a ACTU, Associação Cultural e Turística que produz o Lisbon Week. A partir de setembro [de 2013], darei também apoio ao Station, o restaurante/clube que o meu marido vai abrir em Lisboa e, num futuro a 10 anos, gostava de criar um projeto de bem-estar.

Qual o melhor e pior momento da sua carreira?

Não utilizo a palavra pior, utilizo menos bom. Lembro-me da festa de lançamento da revista Vogue, que foi um sucesso tão grande em termos de adesão que o champanhe acabou duas horas depois. Foi um pânico mas depois lá nos organizámos. O melhor, ou mais emocional, foi sem dúvida o primeiro grande desfile que coreografei para o meu amigo, o criador José Carlos.

3 regras essenciais para o êxito empresarial:

- Criar
- Acreditar
- Empreender

«Tudo regado com muito trabalho e paixão», faz questão de sublinhar Xana Nunes.

Texto: Rita Caetano

artigo do parceiro:

Comentários