Tudo tem o seu tempo

Tal como na natureza, tudo na nossa vida tem um tempo e nem sempre depende de nós

Tal como acontece com a gestação nos humanos - refiro-me ao período que medeia desde a concepção e o parto - uma grande parte das coisas significativas a que estamos expostos também têm o seu período de gestação.

Por exemplo, levamos dezoito anos até atingirmos a idade adulta. Quando conhecemos alguém, existe um período que medeia desde o primeiro contacto até conhecermos melhor as suas características mais marcantes. Quando iniciamos uma carreira profissional existe um período de aperfeiçoamento, conhecimento e experiência até nos tornarmos profissionais competentes. Na natureza, acontece o mesmo fenómeno, que medeia entre a semente e a árvore. Desde a colocação da semente na terra até o rebento romper a superfície da terra  passam meses e/ou anos, dependendo de cada espécie. Isto é, durante um período de tempo parece que, aos nossos olhos, não está a acontecer absolutamente nada, mas na verdade está. Também existe um ditado popular que diz “ninguém nasce ensinado.”

Então se sabemos que existe um processo, período que medeia entre aquilo que fazemos até atingirmos o resultado, porque é ficamos tão frustrados e zangados quando não controlamos o tempo e o resultado da gestação/processo? Será porque não respeitamos o período de gestação/processo que complicamos os relacionamentos de intimidade, transferimos os nossos ideais e expetativas em relação ao outro, em vez de respeitarmos a sua individualidade, o seu conhecimento e experiencia? Queremos as coisas, resultado da nossa vontade própria, para ontem, de preferência. Dependemos do prazer imediato, em vez de adiar a gratificação.

Tudo tem um período de gestação, que podemos designar de processo, um período de tempo, que não é o nosso e/ou depende de nós, que está em curso antes que as coisas assumam a forma definitiva.

Você considera que uma parte das suas frustrações está relacionada com as tentativas vãs do seu controlo, do tempo que não é o seu, mas que pertence à gestação própria para a formação das coisas?

Dica

Sente-se frustrada? Ou com medo em relação a alguma situação específica? Divida uma folha A4 em duas colunas A e B, de seguida escreva na coluna A aquilo que está dependente do seu controlo. Na coluna B, escreva aquilo que não está dependente do seu controlo. Bom trabalho para a gestação de novas atitudes e comportamentos.

Votos de uma semana de menos controlo e mais entrega (confiar no processo), principalmente das coisas que você teima em querer controlar, mas que na realidade, não é humanamente possível fazê-lo.

Por João Alexandre Rodrigues

Addiction Counselor

Tel.:91 488 5546

xx.joao@gmail.com

http://www.facebook.com/joaoalexx

Comentários