Tem medo de perder o controlo?

A abertura à mudança ajuda a corrigir comportamentos disfuncionais e rígidos

Desde muito cedo, ao longo da nossa existência, evitamos a sensação desconfortável da perda do controlo, que está associado à sensação de perder. Detestamos perder. Ninguém gosta de perder, de mudar, de sofrer uma perda ou um dano. Não conseguir aquilo que deseja, cometer erros, perder a auto estima, ser desvalorizado, ser derrotado, ficar infeliz, etc.

No jogo da vida, pessoalmente, não conheço ninguém que goste de perder, pelo contrário, queremos acima de tudo ganhar e conquistar estatuto, poder e prestígio, de tal maneira, que podemos ficar embebedados com esta sensação extremamente poderosa, intensa e aditiva. Ficamos de tal maneira deslumbrados que desenvolvemos a sensação de impunidade e invencibilidade; sou diferente dos outros, sou melhor e consigo controlar. Mas, como bem sabemos, a realidade é bem diferente; a vida reserva-nos surpresas difíceis e dolorosas.

O que é que nos acontece quando perdemos? Quando, ao contrário das nossas expectativas, o perder é uma frustração e uma desilusão intensa e duradoura. Quando as nossas expectativas, do ego elevam a fasquia acima daquilo que é realista e possível. Quando no nosso léxico, a palavra mais usada é: eu sou capaz, eu sou melhor, eu tenho razão, eu é que sei (me, myself and I).

Felizmente, algumas pessoas resilientes vão aprendendo que ao contrário daquilo que acreditavam perder, para além da perspectiva do fracasso e da desilusão, também pode significar uma mudança transformadora e positiva. Refiro-me em especial à mudança de algumas atitudes e comportamentos disfuncionais e rígidos. Quando estamos abertos à mudança, perder é uma parte essencial ao nosso desenvolvimento pessoal, a fim de aprimorarmos competências cognitivas que nos permitem aprender com os erros; melhoramos a capacidade de decisão perante os conflitos, antecipamos os perigos, acreditamos no poder da intuição, aprendemos a delegar em vez de querer controlar, monitorizamos as nossas próprias atitudes e comportamentos, em vez de criticar insistentemente os comportamentos dos outros.

Ao longo da sua vida, o que é que você já ganhou quando perdeu?

Perder também pode significar mudança, para melhor. Saber aceitar a derrota ajuda-nos a definir o limite entre desistir ou persistir. O significado da derrota permite-nos renovar as convicções/princípios (certo e errado) e a assumir a noção honesta das nossas limitações (ego). Assuma os seus erros e a derrota, seja honesto/a com sentimentos e pessoas. Se está desiludido/a e/ou frustrado/a isso é OK, porque irá saber como integrar a derrota no sentido da sua vida. Monitorize os seus níveis de resistência e ambivalência à mudança pessoal. Seja o mais verdadeiro/a possível.

“Se você age - como milhões de pessoas, quando se trata de fazer mudanças pessoais na sua vida - o tipo de reacção automático típico é pisar o travão, quando o mais sensato é acelerar.” Dr. Bill Knaus

João Alexandre Rodrigues

Addiction Counselor

http://recuperarequeestaadar.blogspot.com

http://maisvaleprevenirdoqueremediar.blogspot.com

http://www.facebook.com/joaoalexx

Comentários