Reforce a sua auto-estima

Aprenda a sair dos momentos difíceis com a moral intacta

Escolhemos cinco
situações muito comuns que
facilmente podem minar a sua
auto-estima e até potenciar
casos de depressão.

São situações
profissionais ou pessoais, que (re)conhece bem, em que não lhe
dão o devido valor ou nas quais não é
levada a sério, em que lhe exigem
demasiado, a criticam, a pressionam ou a
manipulam.

Nestes momentos, algo
dentro de si muda e a angústia toma conta
do seu estado de espírito. Mas com
determinados exercícios e truques mentais
vai conseguir controlar esse descrédito em
si mesma e consequente défice de auto-estima. Aprenda a gerir as suas emoções
e saia dessas situações complicadas tendo
a certeza do seu valor próprio!

1ª situação: Sente-se inferior

Tem a sensação de que alguém não a leva a
sério ou de que você não merece a atenção
dessa pessoa. A forma como fala consigo faz
com que se sinta desvalorizada. Até pode não
ter sido capaz de realizar uma determinada
tarefa pontualmente, mas conseguiu reconhecer
e compreender o erro. O que não deve tolerar é
o facto de essa pessoa a anular ou até mesmo
tomar decisões por si.

Frases
que a perturbam:

- «Tu não percebes nada
disto» ou «não podes
fazê-lo» ou «não és
capaz», ou «és timida»,
ou «estás insegura» ou
«és demasiado ansiosa»
e outras expressões
parecidas.

- «Não é preciso ires
à reunião/almoço/festa ou outro evento qualquer.»

-«Falamos noutro dia,
agora estou ocupado
com outros assuntos.»

Atitudes que magoam:

-Terem como certo que
você não tem valor, que
não é capaz, que não
é indicada ou não está
preparada para a tarefa.


-Alguém está a falar
para um grupo e olha
directamente para todos
os ouvintes menos para
si, quase que a despreza.
Nunca se dirige a si, não
se mostra disponível para
ouvir a sua opinião, e não
a olha directamente. Pede
a colaboração dos outros
mas nunca a sua.

Como reagir:

- Seja assertiva nas suas
palavras e transpire confiança.


- Recupere a autonomia
que perdeu devido à opinião
dos outros.


- Encare a situação e fale
directamente com a pessoa
que, conscientemente ou
não, a tem desprezado, dizendo-lhe «estou aqui, é preciso alguma
coisa?» ou mesmo
«apercebi-me que não tem
contado comigo, passa-se
alguma coisa?».


- Repita para si mesma,
«Estou aqui e sei qual é
o meu valor!» ou «tenho
coisas a dizer a quem as
queira ouvir» ou ainda «respeito-me
a mim mesma», «conheço as
minhas qualidades», «quem
se cruza no meu caminho só
tem a ganhar».


- Lembre-se que, muitas
vezes, «as pessoas que são
tendencialmente agressivas
possuem uma baixa
auto-estima», refere o psicólogo
Fernando Magalhães. «Inferiorizar
os outros é apenas
uma forma inadequada de
lidarem com os seus próprios
problemas pessoais»,
acrescenta.


Veja na página seguinte: Como reagir quando a intimidam

2ª situação: Intimidam-na

Alguém demonstra a sua autoridade através
de uma espécie de ameaça dissimulada de um
potencial castigo ou, por exemplo, advertindo
que terá de tomar medidas drásticas, para a
convencer de que é mais forte, inibindo-a a si
de fazer ou não fazer alguma coisa.

Frases
que a perturbam:


- «Faz como quiseres
mas sabes que terás de
te responsabilizar pelas
consequências.»

- «Está bem, está bem,
mas já não preciso que
faças nada.»

- «Este tipo de atitude
tem de ser punida.»

Atitudes que magoam:

- Delegar determinadas
tarefas aborrecidas, pondo-a à prova, num desejo
subtil de a intimidar e de
fazer com que perceba
que essa pessoa não sente
a sua falta ou vai adoptar
uma atitude contra si.


- Pressões que pretendem
fazer com que desista das
suas ideias ou mude de
opinião.

Como reagir

- Repita para si mesma «sou responsável pelas
minhas decisões», «sei
respeitar os meus valores
e as minhas preferências» e/ou «confio nas atitudes
que tomo».


- Aceite que talvez tenha
tido uma atitude não muito
correcta ocasionalmente
mas saiba fazer ver que
não voltará a acontecer e
que essa não é a sua verdadeira
personalidade.


- Tente entrar em sintonia
com a outra pessoa e peça
desculpas se necessário.
Deixe bem claro que não
era a sua intenção fazê-lo daquela forma e que,
como toda a gente, só
quer que tudo corra bem
e só quer ser feliz.


Veja na página seguinte: O que fazer quando lhe exigem mais do que é suposto

3ª situação: Exigem-lhe mais
do que é suposto

Alguém a está a pressionar para que satisfaça os seus pedidos e/
ou actue da forma que lhe convém, utilizando, no fundo, uma forma
de chantagem ou mesmo de abuso de poder.

As exigências têm
subjacente uma forma de manipulação porque fazem com que
se sinta culpada caso recuse cumpri-las.

Frases
que a perturbam:

- «Devias ter-te
lembrado de mim.»

- «Tinhas de me ter
ajudado porque sabias
que estava mesmo a
precisar.»

- «Esperava mais de ti
porque, vendo o que
sempre fiz por ti, não
é justa a forma como
retribuis.»

Atitudes
que magoam:

-Pedem-lhe favores
constantemente fazendo
com que se sinta
obrigada a fazê-los.


- Fazem com que
sinta que as suas
necessidades e escolhas
pessoais são menos
importante do que as
dos outros.


- Tudo o que faz ou
deixa de fazer é julgado
de forma negativa,
porque pedem-lhe que
agrade a todos.

Como reagir:

- Repita para si mesma «faço favores aos outros
quando eu quero.»


- Afirme a sua liberdade,
espontaneidade e
consciência do que faz e
do que quer fazer.


- Analise as
expectativas que
têm de si e se não foi
você mesma que as
alimentou. É bom que
os outros saibam que
podem contar consigo
mas não outorgue a
ninguém poder sobre
si, para que não lho
venham a cobrar mais
tarde.


- Entenda que os
outros se possam sentir
frustrados quando
você recusa os seus
pedidos. Mas tente
que compreendam
e respeitem os seus
limites.


Veja na página seguinte: Como reagir às críticas mais duras

4ª situação:
Criticam-na
com dureza

Alguém aponta os seus erros e falhas e a julga negativamente.
Ainda que tenha razão relativamente a uma ocasião em concreto,
não é razoável aceitar que essas críticas sejam extensíveis
à sua personalidade de uma forma geral, em vez de serem
centradas apenas num momento específico.

Frases
que a perturbam:

- «És tão fundamentalista!»

- «O teu trabalho está
sempre desorganizado.»

- «Nunca acertas uma...»

- «Não me surpreende
que as coisas te corram
mal!»

Atitudes
que magoam:

- Perceber que a pessoa
que a está criticar tem
algo contra si, independentemente
das suas
atitudes.


- O seu comportamento é
mal interpretado ainda que
tenha tentado explicar, por
diversas vezes, as razões da
sua atitude.

Como reagir:

- Separe a atitude que deu
azo à crítica da sua identidade
global, que é mais sábia,
rica e tem muito mais aspectos
positivos.


-Explique a quem a critica
que, embora aquele comportamento
ou atitude possa
não ter sido o melhor, está
disposta a fazer tudo para
que não volte a acontecer e
que pode voltar a confiar em
si e na sua capacidade
de aprendizagem.


- O psicólogo Fernando Magalhães
sugere que evite as
palavras sempre e nunca.
Estas expressões são geralmente
abusivas e exageradas.
Opte, por exemplo, por frases do género «já fiz muitas coisas bem».


Veja na página seguinte: As melhores formas de lidar com a pressão

5ª situação:
Sente-se pressionada

É muito mais recorrente do que se julga. Alguém faz uso de piadas, pressões e
ameaças (apontando constantemente os
seus erros e falhas) para que se sinta mal e
se culpabilize e, assim, conseguir algo de si,
algo que lhe dá jeito, sem ter que lho pedir
directamente.

Frases que a
perturbam:

- «O teu namorado
parece simpático mas
será homem suficiente
para ti?»

- «Estava a contar muito
contigo para isto
e agora fiquei
pendurado!»

Atitudes
que magoam:

- Alguém lhe diz que se
vai sentir mal se você
optar por fazer algo de
que gosta (como sair com
amigas, ir a algum sítio ou
convidar alguém).


- Percebe que essa
pessoa faz por
autoincluir-se nos seus
planos, na sua vida e no
seu espaço, opinando
sobre as suas decisões,
sem limites nem marcas.

Como reagir:

- Repita para si mesma frases como «sou independente, giro
a minha vida como quero,
consoante as minhas
próprias necessidades
e vontades, escolhendo
o que quero e devo fazer».


- Tente desmontar
e desmascarar a
manipulação. Faça com
que se note o que está
a acontecer, ainda que
sem culpar directamente
o outro.


Regras para reforçar a sua auto-estima

- Vigie os sintomas
Fique atenta aos sintomas que são desencadeados
pelas reacções emocionais
(tensão, rigidez, falar mais rápido e mais
alto). Se surgirem, respire fundo antes
de continuar, evitando que o conflito se
agrave.

- Mantenha-se calma
Quando se sentir ameaçada evite
responder de forma impulsiva, essa
atitude vai expor os seus sentimentos
e pode potenciar uma situação ainda
mais complicada. A reacção meditada,
respeitosa e racional equivale a encher
de água fria um jarro com água quente,
baixa e ameniza a temperatura.

- Saiba usar o silêncio

Se sabe que não tem nada a ganhar se
contestar ou responder, olhe a outra
pessoa directamente nos olhos sem
transmitir qualquer tipo de ameaça.
Um olhar forte pode ser suficiente para
fazer com que o outro perceba que se
está a exceder.

Texto: Ana Catarina Alberto

artigo do parceiro:

Comentários