Menopausa: a conquista da deusa interior

Um mistério e um poder na vida de uma mulher
A vida é uma dança de ritmos e ciclos e todos eles são maravilhosos, mas dependem do nosso olhar e perspectiva sobre os mesmos.


No caso da menopausa, a alegria que encerra em si, é um dos segredos mais bem guardados do mundo e para atingir essa alegria, a mulher tem que ter muita coragem, vontade e confiança para passar pelos monstros que guardam a porta do segredo. Quando chegámos ao limiar, parece que do outro lado apenas existe escuridão, decadência, perigo, mas como milhares de mulheres de todas as culturas ao longo da história, murmuram umas paras as outras “é a passagem mais maravilhosa que uma mulher pode fazer”. A menopausa é um mistério na vida de uma mulher, mas também é poder.

Os “monstros” que guardam a porta do segredo gritam “a menopausa é um problema a ser tratado, é deficiência de estrogénios, osteoporose, terapia de substituição hormonal, etc.” e levam-nos a acreditar cegamente levando-nos para longe do portal e assim recorrer a químicos que nos impedem de prosseguir.


Na visão da deusa, a menopausa é um percurso natural, saudável e sagrado, não apenas para a mulher, mas para todos. É um tempo de profunda introspecção e crescimento interior. Os problemas são uma bênção, são portais de transformação.
Há muitas semelhanças entre os sintomas físicos da menopausa e o despertar da kundalini. A Kundalini é a raiz de todas as experiências espirituais, é um tipo especial de energia: quente, rápida e poderosa; é vista como uma serpente enrolada na base da coluna, mas de facto também vive no útero. As 2 fases mais intensas do movimento da kundalini na mulher são a puberdade e a menopausa.


O movimento é sentido como um flash de energia muito quente que sobre pelo corpo mudando o funcionamento dos nossos sistemas nervoso, cardiovascular e endócrino.
No caso da menopausa, a energia da kundalini acumula-se nos tecidos pélvicos (tal como antes de cada período menstrual) e por não ser libertada contribui para secura vaginal, problemas nas articulações das ancas, fraqueza da bexiga e incontinência urinária, falta de libido.

Saiba mais na próxima página
Se a kundalini for guiada – pela intenção ou pelos “calores”- movendo-se pela coluna acima irá trazer iluminação e não incontinência. Move-se da raiz para a cabeça, iluminando-a com a Coroa da Deusa, aliás este é o famoso halo de luz com que se descrevem os santos.

Quando se eleva, a energia da kundalini passa por 6 chacras despertando assim vários sintomas no caminho: falta de desejo sexual, perda de massa óssea, dores abdominais, inchaços, digestões difíceis, palpitações cardíacas, problemas de tiróide, dores de cabeça, falta de memória, etc. Quando os nossos chacras são activados pelos calores da kundalini tudo o que tínhamos armazenado nos nossos centros energéticos e não resolvido, surge então à superfície.

Existem vários tipos de tratamentos naturais para lidar com todos estes desconfortos e sem dúvida que podemos recorrer a eles, mas a questão fundamental é a iluminação e sabedoria interior, o portal que está à espera de ser aberto por nós. Por isso quando compreendemos que todos estes sintomas são para nos ajudar no despertar, eles vão diminuindo consoante o trabalho interior que fizermos. Em vez de sermos vítimas do corpo, podemos ver onde ele nos está a chamar a atenção e reclamar a nossa sabedoria e a nossa cura interior.


Para irmos de encontro á nossa deusa, precisámos de criar o ambiente propício a que ela se manifeste, com algumas mudanças de atitude tais como:


- Passar tempo em silêncio na Natureza

- Meditar

- Escutar música suave

- Ter uma alimentação saudável e leve

- Fazer exercício físico que ajuda a desbloquear os nossos centros energéticos tal como yoga, tai chi, chi kung

- Sorrir para a vida com gratidão em cada dia


A menopausa é uma fase da vida que aborrece um pouco quase todas as mulheres e tudo parece ficar descontrolado, as nossas crenças são questionadas, as alterações do corpo são significativas, e ainda vemos muitos entes queridos começarem a partir. Muitas mulheres indígenas praticam vários rituais lindos tanto na puberdade como na menopausa e também nós podemos fazer cerimónias de entrada na menopausa com as nossas amigas e partilhar toda a sabedoria que atingimos.

Sugiro uma cerimónia de Coroação da Deusa, um tributo simbólico a todo o percurso da mulher e a reclamar o seu poder nesta nova fase da vida. Escrevam uma carta ao vosso corpo que tolera todas as nossas reclamações e pouca gratidão. O corpo que tantas vezes não honrámos na juventude, que não amámos, que caminhou connosco cada passo da jornada, por vezes maltratado com dietas malucas, com medicamentos, com cirurgias de estética por causa de algumas rugas, e a cada dia acordou dando-nos a possibilidade de fazer diferente. Um dia vamos despedir-nos deste corpo sem o qual não nos poderíamos experienciar como a expressão do Divino.

Vamos honrá-lo em cada dia, em cada respiração, em cada etapa, pela sua inteligência e sabedoria, e esta é a oportunidade pois não irá connosco na etapa seguinte e não sabemos quando esse momento de despedida chegará.
Vamos ver mais além, além do caos da menopausa, além dos monstros diante do portal, pois lá está a Deusa poderosa, sábia e cintilante em cada mulher. Entrem com confiança no poder que vos aguarda no portal da menopausa. É vosso por direito! Namaste.



Isabel Costa

Naturologista e Palestrante
www.alquimiaalimentar.com
isacosta@netcabo.pt

Comentários