Insónia nas férias: pior que um pesadelo

Chegada a época de férias, todos ansiamos pelos dias sem preocupações, vividos com o merecido relaxamento. No entanto, nem sempre é possível desligar automaticamente de tudo o que nos preocupa para passarmos a estar mais descontraídos e conseguirmos aproveitar todo o potencial da pausa mais aguardada do ano.

A insónia poderá surgir como manifestação desta dificuldade em desligar dos problemas do dia-a-dia, podendo mesmo ter um impacto negativo significativo na forma como vivenciamos este período. Noites em branco são seguidas por dias de irritabilidade e baixa energia, desencadeando um ciclo vicioso que nem sempre será fácil de detetar e neutralizar. Se acha provável que isto lhe aconteça, é bom que saiba que existe um conjunto de estratégias que pode colocar em prática e que o poderão ajudar.

Para começar, e sobretudo se identifica o trabalho como uma das principais fontes de stress, deve fazer uma lista dos assuntos que ficam pendentes, para depois das férias. No último dia de trabalho ocupe-se a fazer uma lista, com explicação detalhada, dos assuntos que terá de retomar após as férias. Escreva, inclusivamente, preocupações que possam estar a assolá-lo nessa altura. Re-agende todos os compromissos que possam interferir com o seu período de férias e sinta o peso da preocupação a sair-lhe dos ombros.

Poderá também ser importante iniciar o período de férias com uma atividade diferente da rotina: um encontro com amigos ou um passeio em família diferente do habitual poderão induzir-lhe a sensação de já não ser necessário funcionar na rotina habitual e ajudá-lo a relaxar, potenciando um sono mais fácil e tranquilo.

Planear as férias é outro procedimento que ajuda a manter a tranquilidade. A ausência de programas também poderá ser um factor stressante, sobretudo em famílias com crianças, mas não só. A manutenção de um ritmo de ocupação saudável contribui para o bem estar e será um fator importante na hora de dormir.

As típicas recomendações de combate à insónia continuam a valer, ainda que em altura de férias nos seja mais caro guiarmo-nos estritamente pela vontade ou prazer. Assim, não abusar de exercício físico algumas horas antes de dormir, tomar a última refeição com antecedência, moderar o consumo de álcool, café e tabaco no decorrer do dia, são aspetos que não devem ser descurados quando se procura uma noite de sono bem dormida.

Por fim, uma das particularidades mais frequentes das férias é podermos descansar durante o dia, dormir uma sesta (ou várias). Efetivamente, esta alteração no padrão do sono, poderá ter consequências nefastas para o sono noturno. Se perceber que é isso que acontece no seu caso, opte por reduzir a duração dessas sestas. Pode ainda praticar durante o dia tarefas que promovam o descanso, sem que isso signifique obrigatoriamente dormir. Ler um pouco, meditar ou ver um filme são exemplos de atividades que poderão constituir momentos de descanso e lazer tão ou mais eficazes que a tradicional sesta.

Acima de tudo, aproveite as suas férias para se reequilibrar e sentir bem.

Catarina Janeiro

Psicóloga Clínica

artigo do parceiro:

Comentários