Lojas perfumadas, música relaxante: truques para o convencer a gastar mais

Um artigo publicado no jornal ‘Daily Mail’ dá-lhe a conhecer os truques que os comerciantes utilizam para o convencer a investir em oportunidades incríveis e a passar o cartão de crédito sem pensar duas vezes.

Com a época natalícia à porta, o comércio de rua e os centros comerciais enchem-se de pessoas para comprar as prendas de Natal. Valendo-se da habitual troca de presentes entre familiares e amigos, as lojas não olham a meios para levar os clientes a gastarem mais do que devem em busca do presente perfeito.

A pensar nisto, o jornal ‘Daily Mail’ revela-lhe alguns dos truques de vendas mais utilizados pelos lojistas nos seus estabelecimentos comerciais durante a quadra natalícia.

Música relaxante

“As músicas festivas são colocadas, de forma forçada, aos potenciais compradores com o intuito de mudar a sua disposição, influenciar a sua noção de tempo e o tipo de produtos que compram. Por outras palavras, esta é uma tentativa de manipular os seus hábitos de consumo sem que o cliente se aperceba do que está a acontecer”, concluiu Alan Bradshaw do Royal Holloway, University of London (RHUL) que conduziu um estudo sobre o tema em 2012.

O que muitas pessoas não sabem é que as músicas de Natal relaxantes que os clientes escutam neste tipo de lojas são colocadas estrategicamente uma vez que podem despertar uma série de emoções – generosidade, nostalgia e felicidade – que, no final de contas, se podem traduzir em mais compras.

Coffrets de Natal e conjuntos imperdíveis

Este é capaz de ser um dos truques de Natal mais utilizados nas lojas e com o qual os potenciais clientes se deparaeam mais vezes ao longo da sua vida. Quantas vezes não foi comprar um perfume e lhe propuseram que, pelo mesmo preço, optasse por comprar um coffret que oferecia uma loção corporal ou desodorizante?

A verdade é que isto não passa de um estratagema para que o cliente fique com a impressão que está a comprar algo melhor quando acaba por, em grande parte dos casos, estar a pagar mais do que se comprasse os produtos separadamente. E isto sem falar no facto de só vir a usar, efetivamente, um dos produtos que adquiriu. Por isso já sabe, fuga a sete pés destes coffrets que apesar de parecerem uma oportunidade tentadora, no fundo são um truque de vendas.

Cheiro ambiente

Vários estudos já vieram comprovar o efeito que o cheiro de uma superfície comercial pode ter no comportamento dos clientes, não sendo surpresa nenhuma a ligação direta que existe entre o odor e o consumo.

Por exemplo, se entrar numa loja com um cheiro agradável desconfie sempre. À semelhança do que acontece com a música, o odor escolhido para perfumar determinado estabelecimento comercial também pode fazer com que o cliente seja inundado por atitudes de bondade e generosidade que inevitavelmente acabam por se refletir na carteira.

O mágico número 9

É raro ir às compras e ver na etiqueta de uma peça de roupa ou de um par de sapatos valores como 40,00 ou 60,00 euros. Em alternativa, o normal é apresentarem-lhe valores como 39,99 ou 59,99 euros e que na prática só estão separados por um cêntimo.

Segundo explica William Poundstone, autor do livro ‘Priceless: The Myth of Fair Value’ que põe a nu a psicologia escondida dos preços dos produtos, as lojas optam por aquilo que denomina de ‘preços encantadores’ que têm o objetivo de enganar os clientes e convencê-los a investir na compra de mais produtos.

Tradição dos presentes

Tendo em conta que o Natal é tradicionalmente descrito como uma época de troca de presentes, as lojas aproveitam-se disto para relembrar os clientes de que tem de cumprir a tradição e não podem aparecer de mãos a abanar na ceia de Natal.

Assim outras das técnicas utilizadas pelos lojistas de forma a levar as pessoas a gastarem dinheiro é categorizar os produtos por seções: ‘Presentes para Ela’, ‘Presentes para Ele’, ‘Presente para a Avó’, etc. Apesar de parecer que  estão a facilitar a vida do cliente, a verdade é com isto os lojistas pretendem fomentar uma resposta sentimental e impulsiva por parte do comprador.

Esconder as melhores promoções

Quando for às compras de Natal há que ter em conta o seguinte: as melhores promoções nunca são colocadas ao nível dos olhos do consumidor. Ou seja, as promoções que muitas vezes encontra junto à caixa de pagamento não são capazes de ser as melhores, uma vez que normalmente se encontram nas prateleiras ou chariots para onde a pessoa naturalmente não olha.

Para além disso, é de notar que uma das táticas mais adoptadas pelos lojistas é aumentar os preços de determinados produtos para, em seguida, os voltar a baixar dando a impressão de que os clientes estão a comprar um produto com desconto.

Comentários